quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

LIÇÃO 09 - A Teologia da Prosperidade e o Cristianismo Puro e Simples



TEXTO ÁUREO
“E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho”. Jo 14.13

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Definir a teologia da prosperidade;
2. Explicar que a teologia da prosperidade é uma heresia diferente das heresias clássicas;
3. Ensinar o que as Escrituras dizem ser o evangelho.

INTRODUÇÃO
A teologia da prosperidade é um movimento de origem inglesa, com enorme receptividade no Brasil, a partir de 1980. Também é conhecida como “confissão positiva”, “palavra da fé”, “movimento da fé” e “evangelho da saúde e da prosperidade”. Ao contrário do que se imagina, as doutrinas desse movimento não surgiram no pentecostalismo, e sim de algumas seitas sincréticas da Nova Inglaterra. No entanto foi exatamente nesse meio que essa teologia mais conseguiu se firmar.

1. o que é a teologia da prosperidade?
Não há nada de errado em o ser humano buscar prosperidade nos diferentes aspectos de sua vida, nem há qualquer condenação na Bíblia se uma pessoa desejar vencer. O próprio Deus tem prazer em abençoar seus filhos com bênçãos materiais. No entanto muitos não percebem o que há de errado com a chamada teologia da prosperidade, pois ela é diferente das heresias clássicas, que negam a divindade de Cristo, a morada no céu para os salvos, ou até mesmo a existência do inferno. A teologia da prosperidade é um tipo diferente de erro teológico, porque não nega exatamente as doutrinas fundamentais do cristianismo. A questão é de ênfase. O problema não é o que ela declara, mas sim o que ela não declara.

2. ignorância, dinheiro e consumismo
Os três males desse tempo que têm levado as pessoas cristãs a fazerem o que Deus não quer; de conhecer o que Ele não conhece; e de amar o que Ele não ama. É a ignorância, o dinheiro e o maldito consumismo, que são combustíveis da teologia da prosperidade.

3. o cristianismo puro e simples
Segundo a tradição cristã, existem três virtudes teológicas que podem sintetizar o cristianismo: a fé, a esperança e a caridade (1Co 13.13). A fé foi doada por Deus ao ser humano para que ele possa ser salvo. A fé, portanto, é um dom de Deus (Ef 2.1-8). A esperança é fruto da fé que recebemos de Deus. Passamos a ter esperança, pois invocamos o nome do Senhor (Rm 10.13). A caridade é a maior das virtudes. Ela dá vida contagiante, é maior que os talentos. A caridade nunca falha.

CONCLUSÃO
Ter bens materiais não significa necessariamente ser próspero na linguagem bíblica. Valorizar a pobreza também não é sinal de humildade cristã. O que precisamos entender acima de tudo é que os bens que possuímos são dádivas de Deus para suprir nossas necessidades e nos trazer satisfação pessoal. Mas não podemos nos esquecer, que se temos bens materiais é porque temos a oportunidade de dividir com quem não tem.
Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 09.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

A Herança


Li, uma certa vez, um livro e lá conta-se uma história de uma jovem que tinha um pai muito rico. Ele ficou doente e como consequência desta doença ficou paralítico das duas pernas. Este homem tinha mais cinco filhos além desta moça. os filhos não ligavam muito para o pai, cada um deles queria desfrutar sua vida e a filha por sua vez cuidou do pai. Um dia seu pai veio a falecer e ela teve uma grande surpresa no momento da leitura do testamento. Tendo ela dedicado boa parte do seu tempo para cuidar do seu pai, esperava que a maior parte de sua riqueza ficasse para ela. Porém, um advogado da família reuniu todos os filhos para a leitura do testamento. Ao abrir, ele começa a chamar os filhos para ler a parte de cada um na herança. cada filho ficou com quatro fazendas, cerca de quinhentas cabeças de gado e mais uma boa quantidade de ouro. finalmente, o advogado chamou a moça e disse:
- Para você seu pai deixou esta bíblia antiga da família.
A moça ficou revoltada, juntou suas roupas e colocou tudo num saco e a bíblia foi jogada no fundo daquele saco.
O tempo passou e aquela jovem envelheceu rápido, vivia nas ruas pedindo esmolas e onde passava fazia questão de dizer que seu pai fora injusto, mal agradecido, etc.
Um dia, cansada de tantas privações, a moça já bastante castigada pelo tempo, pela fome, pela miséria, sentiu que ia morrer. Sentou-se então aos pés de uma árvore, e finalmente resolveu pela primeira vez abrir a bíblia.
Para sua surpresa, ao abrir a bíblia, encontrou no meio dela um cheque de milhares de dólares, que seu pai lhe havia deixado. Então ela morreu angustiada de saber que passou fome muitas vezes, passando apertos, deitada em cima do dinheiro.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

LIÇÃO 08 - O Legado de Jesus Cristo para Sua Igreja



TEXTO ÁUREO
“Porque não devem os filhos entesourar para os pais, mas os pais, para os filhos”. 2Co 12.14b

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Apresentar o Senhor Jesus como um modelo que se ocupou em acumular um legado para seus seguidores;
2. Mostrar os diferentes tipos de legado outorgados pelo Senhor Jesus;
3. Destacar as bênçãos da salvação.

INTRODUÇÃO
Uma das importantes características de Jesus era a capacidade de transformar os seus discípulos em pessoas ativas, dinâmicas e com habilidade de transmitir suas ideias. Ele não idealizou um grupo de homens e mulheres passivos, tímidos, com a personalidade anulada. Antes os encheu do Espírito Santo após sua ressurreição para que levassem o seu legado a humanidade.

1. o legado histórico
Não temos qualquer dúvida de que o Jesus histórico é o Cristo da fé que encontramos nos quatro evangelhos. Temos o bom senso de nos apoiar na tradição que os recebeu desde os tempos primitivos, acreditando em todos os seus relatos. Tais relatos foram elaborados a partir do ponto de vista da identidade divina de Jesus e não em supostos folclóricos, não há ficção, tudo foi plenamente real e é isso que tem transformado vidas através dos séculos até hoje.

2. O legado espiritual
Partindo do princípio da pessoa que Jesus era, o legado espiritual por ele deixado jamais será superado - a salvação da alma humana - visto que não era da competência do homem comum. Mas de alguém com uma dupla identidade humana e divina. Todavia o Mestre ressuscitado nos compartilhou a sua missão expansionista do reino de Deus quando disse “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio” (Jo 20.21b). Ele até poderia fazer tudo só, mas escolheu trabalhar por meio de sua igreja.

3. o legado da autoridade
Devemos lembrar que cumpre a nós como igreja temperarmos a nossa sociedade, com o bom tempero de Cristo. Esse poder salinizador nos foi conferido para ser levado a efeito nas artes, na política e educação, entre outros (Mt 5.13). Uma vida religiosa é uma coisa boa, mas ineficaz para produzir frutos de arrependimento e realizar sonhos. O que precisamos é do poder de Deus sobre nós para viver e transmitir esse maravilhoso legado.

CONCLUSÃO
Cristo Jesus compartilhou conosco toda a sua herança sem jamais empobrecer, então somos co-herdeiros com Ele. Seu propósito foi tornar-se um modelo vivo de inspiração para todos nós neste particular. Cumpre a nós deixarmos também um legado, devemos pensar hoje, em como queremos ser lembrados no dia do nosso sepultamento.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 08.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

LIÇÃO 07 - A Instituição do Discipulado


TEXTO ÁUREO
“Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as no nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. Mt 28.19

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Mostrar que o discipulado é o que o Mestre nos pediu para fazer;
2. Apresentar quem Jesus de fato é para que desse tal ordem;
3. A quem compete por em prática o exercício do discipulado.

INTRODUÇÃO
A palavra discipulado vem do latim “discipulatu” e quer dizer aprendizado. Quando dizemos discipulado bíblico, referimo-nos ao aprendizado de quem Jesus é e do que nos ordenou a fazer à luz da Bíblia Sagrada. Enquanto que evangelizar é transmitir, propagar as boas novas a todos, discipular é um compromisso mais profundo e envolvente através do ensino, convivência e exemplo, basta olharmos para Jesus e veremos isso, é o que faremos a seguir:

1. O MESTRE JESUS CRISTO
O discipulado visa, mediante o ensino no poder do Espírito Santo, gerar Cristo nos corações (Gl 4.19). Quer dizer, a transformação de vidas, de pensamentos e de atitudes, evidenciando a habitação de Cristo no viver do novo discípulo (2Co 5. 17; Gl 2. 20). Mas só se conseguirá realizar tal missão, aquele que estiver plenamente cônscio de quem Jesus é com absoluta convicção.

2. A GRANDE COMISSÃO
Quando o Mestre ordenou a prática do discipulado, Ele o fez com alguns critérios em relação aos que Ele mandou, quer dizer, só poderiam discipular aqueles que desfrutaram da associação com Ele, que se tornaram testemunhas oculares de seus milagres e ressurreição, e por último, pessoas que foram efetivamente transformados. Tais exigências vigoram hoje por serem princípios fundamentais.

3. POR QUE DEVEMOS DISCIPULAR?
Atualmente temos duas realidades contrastantes em relação à divulgação do evangelho: a primeira é que muita propaganda dele tem sido feita no mundo; segunda, o avanço de um paganismo e descristianização da sociedade através das artes e do secularismo em todas as áreas. Às vezes, pensamos nas nações, povos e etnias sem o evangelho e nos preocupamos, isso é legítimo, mas nos descuidamos de discípular nossos filhos, amigos e vizinhos, por isso precisamos voltar ao princípio.

CONCLUSÃO
Posto que, ninguém faz discípulos para si, mas para o reino de Deus através de sua vida do lugar onde estamos. Regressar ao discipulado bíblico é uma exigência urgente em nossos dias, por se tratar um retorno ao método primitivo do cristianismo com toda e sua eficácia, sem necessariamente abrirmos mão dos meios modernos de comunicação.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 07.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Louvor Fest 2013 em Itamotinga


A Mocidade da nossa congregação em Itamotinga promove nos dias 23 e 24 de fevereiro o Louvor Fest 2013.
O tema está baseado em 1 Pedro 3: 12.

1º Encontro com Jovens - UMAD-Sul


O Primeiro Encontro com Jovens da UMAD-Sul acontece dia 23 deste mês em Uruçuca na Festividade da Mocidade (dias 22, 23 e 24).
A liderança da UMAD-Sul convoca todos os campos a estarem presentes.

O Tema está baseado em Romanos 12: 2 e é: "Jovens transformados num mundo conformado".

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Em Alto e Bom Som


Material:
Aparelho de som
CD à sua escolha

Procedimento:
Posicionados em círculos, os participantes deverão ficar bem atentos à letra da músicas que estiver sendo tocada. Mas eles não poderão cantar, a não ser a frase ou palavra previamente escolhida. Quando chegar a vez da palavra ou frase eles deverão cantar "em alto e bom som".
Exemplo: Teu nome ó Deus exaltarei / Fidelidade / Tu és santo.

Aplicação:
Esta é uma excelente dinâmica para desenvolver a atenção. Como, certamente haverá desencontros, também provocará risos e promoverá descontração no ambiente.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

LIÇÃO 06 - O Exercício do Dom de Profecia na Igreja Atual



TEXTO ÁUREO
“Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam e todos sejam consolados”. 1Co 14.31

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Definir o dom de profecia;
2. Apresentar alguns cuidados indispensáveis quanto ao uso do dom de profetizar;
3. Mostrar que as profecias devem ser analisadas e quem profetiza deve ter a humildade para enfrentar isso.

INTRODUÇÃO
A falta de conhecimento dos dons espirituais deve ser combatida com o bom ensino. Lamentavelmente, nunca houve tanto desconhecimento acerca do dom de profecia como em nossos dias. Há questionamentos que vão desde os mais banais até os mais sérios. É impossível responder a todos numa única lição. Na verdade, precisaríamos de um livro inteiro para isso, mas trataremos aqui alguns principais.

1. o que é o dom de profecia?
O dom de profecia é uma dotação ou concessão especial e sobrenatural através do Espírito Santo. É uma capacidade divina sobre a vida dos cristãos, para missões especiais na execução dos propósitos divinos para e através de sua igreja. Stanley Horton, famoso teólogo pentecostal ensina que o dom de profecia é “como que faculdades da Pessoa divina operando no ser humano”. É uma mensagem verbal inspirada pelo Espírito Santo para edificação, exortação e consolação da igreja de Cristo no mundo (1Co 14.3).

2. responsabilidade com o dom de profecia
A manifestação da Palavra profética deve ser resultado de uma busca do progresso da igreja (1Co 14.12), por se tratar de uma enorme bênção espiritual, a profecia também vem acompanhada de grandes responsabilidades que envolvem a todos e simultaneamente o indivíduo em si. É preciso ser cuidadoso não somente com esse dom, mas com todos os dons que se manifestam nos cristãos pelo Espírito Santo. Não somente pelo juízo que experimentarão os irresponsáveis (Lc 12.48), mas sobre tudo pelo caráter de Deus em nós.

3. ética na palavra profética
No tópico anterior, de certa maneira, já introduzimos este assunto, mas que em virtude da necessidade e ênfase bíblica precisamos penetrar em outros detalhes dele. Seja alguém na assembleia local ou um ministro que profetize há critérios éticos que devem ser observados, a fim de impedir desordens e até indecências.

CONCLUSÃO
Todos devem buscar com zelo o dom de profetizar, posto que pela graça tal manifestação é amplamente acessível aos membros do corpo de Cristo. Enquanto a Igreja estiver neste mundo, ela manifestará a sabedoria de Deus através dos dons que poderão ser exercidos por fé e pela manifestação que for concedida a cada um para proveito geral.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 06.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Hinos para Grupo Jovem: Momento Triunfal - Rose Nascimento



Artista: Rose Nascimento
Álbum: Para o mundo ouvir


Se eu tivesse asas
Voaria agora mesmo
Sairia deste mundo
Ao encontro de Deus

Mas sei que em breve esta hora vai chegar
Quando lá no céu o clarim soar
Rodeados de anjos Jesus vai voltar
Todo olho, então verá.

Cristo vem, Aleluia
Que alegria esse dia será
Para sempre viveremos
Na cidade santa sem igual
Todos juntos cantaremos
Num grande coro Celestial
Bendiremos, adoraremos
Santo, Santo é o Senhor.

As lutas deste mundo, sei que são passageiras
Jesus vem e me dá forças para prosseguir
A minha coroa ninguém vai tirar
Sei que estou firmado, não vou recuar
Vamos todos dar as mãos e caminhar
Que em breve vamos chegar lá.

Quando Jesus se apresentar
Que alegria para nós será
Cada um Ele vai abraçar
Que maravilha, que momento triunfal.


Cristo vem, Aleluia
Que alegria esse dia será
Para sempre viveremos
Na cidade santa sem igual
Todos juntos cantaremos
Num grande coro Celestial
Bendiremos, adoraremos
Santo, Santo é o Senhor.

Eu verei (4x)
O Meu Rei (4x)
Aleluia (2x)

video

À Espera do Amado



Tenho saudade do meu amor
Faz tanto tempo que se foi e ainda não voltou
Disse que voltaria, para me tirar daqui
Disse que voltaria, pra me levar com ele

O mundo todo vem e diz que não vale acreditar
O mundo todo vem e diz que fui abandonada
E que ele não voltará
Mas espero e não me esqueço da promessa que me fez
Eu espero na janela meu amado outra vez
Eu aguardo

Passo noites acordada a pensar
Se ele chegasse agora?
Eu aguardo perfeita e linda
Não dou ouvido ao mundo
Eu espero ele voltar, ele sim é o meu mundo
Eu estou apaixonada

A toda hora me reparo, meu amparo é seu retorno
Meu vestido sempre alvo não posso deixar sujar
Eu aguardo esperançosa
Eu preciso me casar

Todo mundo diz que não
Que estou sozinha e pronto
Mas espero a sua volta
Ponho os meus sonhos nisto
Toda noite eu peço a ele
Volta logo Jesus Cristo

Daniel Madureira

Relacionamento com Deus



Hoje é uma noite comum, tem um mundo todo adormecendo lá fora e eu aqui com os olhos acesos passando o tempo refletindo e pensando em Deus.

Ele está aqui, do meu ladinho agora. Me inspirando, falando comigo, cuidando de mim... somos amigos. Mas eu dificilmente mostro reconhecer isso tudo.

Quantas e quantas vezes ele esperou que eu acordasse pela manhã para conversarmos somente, dizer um bom dia, e eu na correria do dia-a-dia acordei pensando no trabalho ou na faculdade e esqueci de dobrar meus joelhos e levantar em fé uma simples oração.
Quantas vezes ele me acordou no meio da noite, as vezes para  que eu falasse algo; as vezes para que eu ouvisse algo; as vezes só para ficarmos em silêncio... Ele me ama.
Quantas vezes ele sonhou comigo, e sonhou por mim.

Eu acredito que um relacionamento integro e sincero deve ser regado todos os dias, como se rega uma arvore desde o broto e mesmo quando se colhe dela os seus diversos frutos. Então todos os dias Deus rega a minha vida com misericórdias, todos os dias, sem atrasos, sem esquecimentos, sem pressa, ele rega de misericórdias a minha vidas.

Certamente eu deveria entregar-lhe algo todos os dias. Certamente eu deveria retribuir tanto cuidado. Embora nada do que eu faça conseguirá se equiparar ao que ele derrama dos céus a todo tempo dentro de mim sinto que preciso me entregar, adorar, me declarar de alguma forma para agradá-lo, fazê-lo sorrir...
Não quero mais deixar passar os momentos que posso ter com Ele a sós. Não quero mais negar os nosso diálogo, o nosso relacionamento, a nossa aliança. Preciso todas as horas retribuir de alguma forma tudo que Ele faz por mim. Preciso declarar o meu amor por tudo que Ele é.

Nesta noite enquanto o sono não vem vou me declarar.

Adorá-lo! Esta é uma necessidade posta em mim que precisa ser suprida de forma a preencher todo o meu ser.

Obrigado meu amigo tão lindo. Meu companheiro fiel. Meu amado. Meu Salvador.
Obrigado por ser tão misericordioso, e por deter tão grande poder, amor e perdão.
Obrigado por escolher morar em mim, estar em mim, viver dentro de mim mesmo tendo todo o universo e infinito por morada.

Obrigado Senhor!
Boa Noite Espírito Santo de Deus.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Projetos



Pergunte a um arquiteto... ele irá te mostrar um monumento ou um desenho de uma grande obra.
Pergunte a um professor... ele lhe mostrará livros, atividades, textos, teorias, aulas e mais aulas sobre um tema qualquer.
Pergunte a um administrador... ele te mostrará como todas as partes de uma empresa se movimentaram para alcançar um objetivo comum.

Pergunte a Deus...

Talvez ele não te dê o que você esperava.
Talvez você nem acredite que aquilo seja realmente um projeto.
Talvez você se sinta pequeno demais para executar aquilo tudo.

Mas certamente Deus os domina e os tem prontos para serem executados. E está por todo este tempo esperando a sua pergunta.
Pergunte a Deus.

LIÇÃO 05 - Liderança em Tempo de Reformas



TEXTO ÁUREO
“Então, lhes respondi e disse: O Deus dos céus é o que nos fará prosperar; e nós, seus servos, nos levantaremos e edificaremos; mas vós não tendes parte, nem justiça, nem memória em Jerusalém”. Ne 2.20

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Refletir sobre a importância de se fazer reformas sempre que necessário;
2. Entender que num ambiente de reformas sempre haverá ideias contrárias e/ou antagônicas;
3. Mostrar que Deus sempre precisa de líderes que possam efetuar reformas.

INTRODUÇÃO
A situação social e religiosa, que precedeu à reconstrução de Jerusalém, sob a liderança de Esdras, Zorobabel e Neemias, foi a de completo abandono. Com a expatriação das classes sociais mais influentes para a Babilônia em três etapas, a condição das terras de Judá e principalmente de Jerusalém foi a de desamparo e de extrema pobreza. Os que retornaram agora juntos com os nativos precisavam de uma liderança reformadora, o que coube a Zorobabel, Esdras e Neemias.

1. a reconstrução do templo
Com tantos inimigos que habitavam na terra de Judá e especificamente em Jerusalém, a primeira vista parece estranho que a prioridade dos judeus fosse a reconstrução do templo e não o sistema de defesa. Porém, para que um povo seja forte, precisa sobretudo ser unido, e um dos elementos mais agregadores de indivíduos é a religião. Por isso a primeira coisa que fizeram sob a liderança de Zorobabel e demais levitas foi a restauração do culto a Jeová. Não há dúvida que foram muito sábios, agora vejamos como procederam:
1.1. A construção de um altar (Ed 3.1-3)
1.2. Os alicerces do templo e a oposição
1.3. A conclusão do templo

2. a reconstrução dos muros
Neemias era copeiro do rei Artaxerxes quando recebeu o relatório da situação de Jerusalém, interiormente se sentiu em pedaços, movendo-se de íntima compaixão pelos judeus que estavam na terra de Judá e por Jerusalém. Neemias intercede pelo povo, consegue autorização e dirige-se para Jerusalém, a fim de iniciar o seu trabalho de reformas. Ao chegar lá, prudentemente faz um levantamento pessoal da situação para poder dar início. O interesse e a generosidade de Neemias mostram que não devemos ser apáticos a obra de Deus e ao sofrimento alheio, precisamos nos arriscar, envolver-nos e assemelharmo-nos com o Filho Deus.

3. as reformas ético-morais
Embora as reformas de natureza religiosa e de estruturação da defesa tivessem sido levadas a efeito, ainda precisavam continuar na sua diversificação para o bem estar daquela sociedade. Isto é, eles precisavam vivenciar o conjunto de regras e deveres para com o seus semelhantes que já estavam prescritas na Lei de Moisés. Logo os reformadores perceberam que precisavam combater duas frentes destrutivas, os inimigos externos que eram os samaritanos com os demais povos misturados, e os internos, que eram os próprios judeus que começaram a explorar a seus irmãos.

CONCLUSÃO
Apesar dos grandes desafios, esse foi um tempo de prosperidade e de alegria para os judeus. Retornaram para as suas terras, reconstruíram o templo, os muros, a cidade, retomaram o comércio, etc. Todavia, não teriam conseguido sem líderes capazes como Esdras, Zorobabel, Neemias e vários outros reformadores. Realizar a obra de Deus é se mover, empreender reformas, é ter coragem para um recomeço na vontade d’Ele. Se assim é, mexa-se e faça a sua parte!

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 05.