sábado, 31 de dezembro de 2011

Fest Louvor 2011 - IV Encontro de Adoradores



As noites dos dias 24 e 25 de dezembro foram marcadas com o Fest Louvor 2011 (Fotos aqui) que já é o IV Encontro de Adoradores promovido pelo grupo jovem “Nova Aliança”
A primeira noite como programada foi a noite de louvor e adoração, nesta, o grupo nova aliança e adoradores da região entregaram a Deus seus louvores.
O segundo dia, dando sequencia à festividade tivemos as participações de alguns dos adoradores que fizeram suas apresentações musicais no sábado a noite e a palavra de Deus trazida pela nosso Pastor Valdete Palmeira Costa.
A presença do nosso Cantor Evangelista Moacir Inácio marcou esta festividades e muitos talentos foram descobertos, a exemplo na nossa irmã Taislânia da Assembleia de Deus em Itapitanga e dos Irmãos Wilson e Maira da Assembleia de Deus em Itamotinga.
Cerca de 20 participantes fizeram suas apresentações musicais no sábado e receberam suas premiações no domingo.
Os agradecimento são deixados pelo grupo Nova Aliança a todos os jovens do campos de Madureira em Coaraci especialmente a juventude das congregações em Itajuípe (setor 01), Itapitanga e Itamotinga. Seguem os agradecimentos a todos os irmãos que contribuíram direta e indiretamente para a realização desta Festividade que mesmo não acontecendo em sua real data foi apoiada por toda igreja.
Agradecimentos especiais vão para o nosso irmão Leandro Santos que reside hoje em São Paulo e que idealizou o 2º e o 3º Fest Louvor e  que mesmo à distancia deu todo apoio ao grupo jovem para a concretização de mais uma vitória. 

Fim de Ano na EBD - Encerramento do 4º Trimestre de 2011




Aconteceu na manhã deste domingo (dia 25) o encerramento das atividades do Departamento de Educação Cristã/Escola Bíblica Dominical para o ano de 2011.
A EBD, seguindo as datas sugeridas pela Editora Betel terminou os estudos do ultimo trimestre de 2011, durante o qual teve suas atividades centradas no tema “BARNABÉ”.
Diante deste tema as classes Rosa de Saron (Senhoras), El Shadai (Jovens) e Brilho de Cristo (Adolescente) apresentaram jograis e recitais sobre a pessoa de Barnabé e o seu legado para a igreja atual.
Ainda trabalhando com o tema “BARNABÉ” o nossa irmã Cantora Sirlécia de Jesus louvou a Deus com o hino Coragem de Shirley Kaiser e o nosso Pastor Valdete deu o resumo conclusivo acerca do que Barnabé promoveu na igreja da época e promove à igreja atual nos alertando a investirmos em capital humano, braços para a seara, assim como Barnabé fez com Paulo.
Concluindo, o nosso Cantor Evangelista Moacir Inácio entregou a Deus o louvor “Algo aconteceu” do seu recente lançamento “A mensagem da cruz”.
Para encerrar tivemos entrega de lembranças aos alunos e a toda equipe da EBD e também o sorteio de brindes e de uma cesta do amor que beneficiou a nossa irmã Helena.
Um lanche encerrou a confraternização e o final do ano de 2011 para o Departamento de Educação Cristã.

SEADEC em Candeias-BA





No dia 10 de dezembro aconteceu em Candeias-BA a última SEADEC (Fotos aqui) de 2011. Nesta última convenção foram discutidos assuntos, eventos e projetos para o ano de 2012.
Durante a reunião houve o lançamento do cd do Pastor David da cidade de Candeias cujo projeto está relacionado à reforma da Assembleia de Deus naquela cidade.
Entre as participações de cantores e pastores do campo da Bahia tivemos louvores entoados pela nossa irmã Sandra Cristina e nosso Cantor Evangelista Moacir Inácio.
Tivemos também a palavra do nosso amado Pastor Valdete que falou sobre a cidade de Coaraci que sediará a SEADEC em agosto de 2012 demostrando gratidão e deixando os votos de estima e consideração ao nosso Pastor Presidente José Ivam do Nascimento que encerrou a SEADEC em candeias publicando a quantidade de mais de 180 inscritos.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Fest Louvor 2011 - Camisa

Divulgada a arte da camisa para o Fest Louvor 2011 - IV Encontro de Adoradores



Saiba Mais sobre FEST LOUVOR 2011

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Fest Louvor 2011 - Banner


Saiba Mais sobre FEST LOUVOR 2011

LIÇÃO 12 - Barnabé, O Defensor do Evangelho da Graça



Texto Áureo: “Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema”. Gl 1.8


Objetivos:

Mostrar como surgiu uma batalha no plano doutrinário capaz de ameaçar o Evangelho da graça;
Destacar como Paulo e Barnabé atuaram como defensores do Evangelho.
Descrever como a controvérsia foi resolvida e seus efeitos posteriores.

INTRODUÇÃO.
A mensagem apologética é aquela que pretende defender um determinado ponto de vista. Ela é tanto defensiva quanto preventiva no que concerne aos ensinamentos doutrinários.  Barnabé e Paulo mantinham um status de líderes da Igreja em Antioquia quando a ameaça do ensino judaizante chegou. Assim, eles prontamente procuraram defender a pura doutrina cristã como até então haviam ensinado, com a finalidade de proteger os irmãos no plano ideológico até que o problema fosse solucionado.

1. O EVANGELHO DA GRAÇA AMEAÇADO INTERNAMENTE
O evangelho da graça de Deus consiste em oferecer a salvação pela fé em Jesus, por meio do arrependimento dos pecados (At 2.38; Ef 2.8). Havia em Antioquia uma grande Igreja de judeus e gentios, dois seguimentos que provaram de uma mesma graça. Todavia, estava entre eles um grupo de Jerusalém que não conseguia entender a natureza da nova aliança em toda a sua amplitude e, por esse motivo, um conflito foi gerado por falta dessa compreensão.

2. O CONTRASTE ENTRE ISRAEL E O POVO GENTÍLICO
Deus escolheu Israel para dar testemunho do Seu nome ao mundo. Era um povo distinto, separado e único. Todas as nações ao redor de Israel estavam mergulhadas no animismo, que é culto aos animais; no polidemonismo, culto a muitos demônios; ou, no politeísmo, culto a muitos deuses.  No meio de um mundo totalmente perdido no paganismo, Israel estava sendo levantada como testemunha do verdadeiro Deus.

3. OS DEFENSORES REAGEM, O EVANGELHO DA GRAÇA TRIUNFA
Paulo e Barnabé rechaçaram de pronto os ensinos dos que vinham de Jerusalém, pois compreendiam que a salvação é pela fé e não por meio da observância de ritualismos e tradições externas (At 15.14-19). Mesmo assim, a Igreja decidiu enviar os apóstolos e presbíteros para Jerusalém, para que a questão fosse resolvida a partir de lá para toda a cristandade dali, e florescesse em todo lugar.

CONCLUSÃO
Os gentios não conheciam o verdadeiro Deus e praticavam uma idolatria ridícula. Essa era a fotografia da alienação espiritual dos gentios (Gl 4.8). A história, para os gentios, não levava a parte alguma, porque não possuíam uma esperança de salvação, não criam no Messias que viria como herói para consertar todas as coisas, nem havia qualquer promessa de melhores dias no futuro. Até que, finalmente, a graça os alcançou, quebrando todos os protocolos religiosos, dando a eles os mesmos privilégios que os judeus possuíam. Aleluia!

GLOSSÁRIO
Ideológico: Tratado das idéias, conjunto articulado de idéias;
Cisma: Separação do corpo de uma igreja;
Rechaçar: Recusar; oferecer resistência.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel,
Revista: BARNABÉ – Editora Betel - 4º Trimestre 2011 – Lição 12.




LIÇÃO 11 - Barnabé, Um Líder Comprometido em Manter os Resultados



Texto Áureo: “Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério guardado em silêncio nos tempos eternos”. Rm 16.25

Objetivos:
Estudar a estratégia de confirmação e fortalecimento de Barnabé e Paulo às Igrejas;
Ressaltar a importância de prover uma liderança para manter o trabalho;
Apelar a um envolvimento maior na consolidação dos resultados evangelísticos.

INTRODUÇÃO.
Não faz sentido plantar uma grande lavoura e abandonar os seus frutos ao desperdício, isso seria pecar contra Deus. Semelhantemente, na colheita de almas, não convém conduzir pessoas à salvação e deixá-las sem acompanhamento, sem instrução, para que não deixem de desenvolver-se por falta de assistência. Nesta lição estudaremos acerca dos líderes que buscam não somente resultados iniciais, mas que propiciam a outros o direito de serem acompanhados em seus primeiros passos no cristianismo.

1. TRABALHANDO COM A VISITAÇÃO
“E, tendo anunciado… e feito muitos discípulos, voltaram… (At 14.21). Os princípios utilizados numa colheita de grãos abundantes e na colheita de almas são muito semelhantes, ambos precisam ser conservados. Trabalhar na visitação de Igrejas recém-plantadas, e de novos convertidos, é necessário para prover-lhes o acompanhamento e a motivação para que se mantenham firmes de coração na presença de Deus.
  
2. FORTALECENDO OS DISCÍPULOS
Além de visitar as novas Igrejas e rever os irmãos, era necessário fortalecê-los, porque as dificuldades permaneciam por terem se afastado do seu ponto de origem, à sinagoga. Por amor a Cristo, muitos estavam com seus lares divididos, sendo este, muitas vezes, um inevitável preço do discipulado. Entre tantas dificuldades, não seria parando de caminhar que a situação mudaria, mas prosseguindo para o alvo da suprema chamada  agradariam a Deus (Fp 3.13).

3. ELEGENDO PRESBITÉRIOS LOCAIS
A primeira vez que é mencionada, a palavra “presbítero” está veiculada à Antioquia da Síria, onde ainda estavam nessa época Barnabé e Paulo, quando se envolveram numa coleta social para os irmãos na Judeia, e ambos foram enviados pelo “presbitério” dali para conduzir o socorro alimentício (At 11.27-30). Apesar do silêncio acerca da existência de anciãos na Igreja até esse momento, é evidente que em Jerusalém já existiam;  foram eles que examinaram, junto aos apóstolos, a questão da obediência ao rito mosaico, chegando a uma solução satisfatória depois de amplo debate (At 15.2,4, 6,22).

CONCLUSÃO
Quase dois mil anos se passaram, mas a estratégia missionária de manter as Igrejas recém-plantadas permanece, tendo suas bases nascido naquela época. Somos inspirados a um zelo apostólico pelos novos convertidos e novas Igrejas como se fossem nossos filhos, por quem sofremos. Com princípios simples, práticos e básicos como visitar, encorajar, instituir líderes e finalmente, encomendá-los à graça de Deus.

GLOSSÁRIO
Hordas: Tribos selvagens; Bandos;
Salteadores: Ladrões de estrada;
Sobressair: Chamar a atenção.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel,
Revista: BARNABÉ – Editora Betel - 4º Trimestre 2011 – Lição 11.



LIÇÃO 10 - Barnabé e Paulo Recusam a Adoração



Texto Áureo: “Senhores, por que fazeis isto Nós também somos homens como vós, sujeitos aos mesmos sentimentos, e vos anunciamos o Evangelho para que destas coisas vãs vos convertais ao Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo o que há neles”. At 14.15

Objetivos:

Mostrar que nem sempre os milagres de Deus são bem interpretados inicialmente;
Revelar a importância de recusarmos qualquer espécie de veneração ou adoração;
Direcionar sempre  nossa mensagem à adoração a quem de fato merece – Deus.

INTRODUÇÃO.
Os milagres são tanto um benefício ao ser humano, onde Deus intervém nas leis naturais para abençoá-lo, quanto uma maneira de comunicar Sua pessoa e boa vontade. Entretanto, nem sempre essa comunicação é devidamente entendida por parte daqueles que a recebem. Nessa lição também teremos a oportunidade de ver a firmeza dos apóstolos em não aceitarem a adoração, que pertence somente a Deus, o que devemos sempre ter o cuidado de ensinar. 

1. A CURA DO PARALÍTICO
Deus deseja manifestar o Seu amor ao ser humano através da Igreja, da Sua Palavra pregada por meio de seus embaixadores, através dos milagres e do perdão concedidos aos homens. Tudo isso Ele faz visando reconduzi-los ao estado de verdadeira satisfação, que não pode ser encontrada nas coisas desse mundo. Porém, quase sempre o homem não consegue entender o sentimento e o agir de Deus.
  
2. IMPEDINDO A FALSA ADORAÇÃO
Para o espanto de todos que passavam próximos à porta da Cidade de Listra, viram aquele homem andar, o mesmo que era conhecido de todos como paralítico desde o seu nascimento. Os listrenses ficaram sobremodo maravilhados e conversavam entre si o que significava aquilo. Os milagres de Deus são assim, chamam a atenção para que as pessoas o possam ouvir mais nitidamente através das Escrituras.
  
3. ORIENTANDO A VERDADEIRA ADORAÇÃO
Embora os pregadores tenham sido enérgicos em suas atitudes, não foram indelicados para com seus ouvintes. A mensagem de Paulo lhes demonstrou simplicidade e carinho, sem jamais lhes ofender. A Palavra lhes ensinava o Deus Supremo “fazendo o bem, dando-vos do céu chuvas e estações frutíferas, enchendo o vosso coração de fartura e de alegria” (At 14.17). Apesar de terem suas lendas, Deus, através de Seus servos, ensinou-lhes a verdade, dando testemunho de si mesmo.

CONCLUSÃO
Observamos que muitos, em seu caminhar, realizam determinados atos e creem estar fazendo o que é certo, em razão da necessidade que sentem do contato com o mundo espiritual para satisfazerem sua alma. Cabe a nós entendermos o agir de Deus e apresentar-lhes um Evangelho genuíno, sério, objetivo, sem promessas fúteis, mesmo que estejamos passando por situações contrárias à nossa vontade.

GLOSSÁRIO
Mórbido: Enfermo, doentio.
Aferrado: Obstinado, teimoso, pertinaz.
Rurícola: Que vive no campo, agricultor, lavrador.


Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel,
Revista: BARNABÉ – Editora Betel - 4º Trimestre 2011 – Lição 10.