domingo, 18 de agosto de 2013

1ª Conferência de Educação Cristã _ Cartaz


domingo, 11 de agosto de 2013

Dia dos Pais na Escola Bíblica Dominical


Existem algumas datas importantes em nosso calendário que não gostaríamos de deixar passar em branco, é muito recompensador ver o sorriso no rosto daqueles que fazemos questão de lembrar em datas especiais.

No ensejo do Dia dos Pais nós do Departamento de Educação Cristã abrimos um expediente no final da aula de hoje para homenagear os pais que fazem parte da Escola Bíblica Dominical (Veja as Fotos).

Convidamos os pais _alunos e professores_ para receberem as homenagens e lembrar a todos eles quão grande responsabilidade Deus colocou em suas mãos.

Existem pais de poucos; pais de muitos; pais de um filho só. Pais de filhos ausentes e de filhos presentes; pais adotados e biológicos. São muitos os tipos de pais, mas todos eles precisam de filhos. A coexistência de um pai está genuinamente ligada à existência de um filho. Nasce com o pai responsabilidades e cuidados que só tem real importância, significado, razão de ser, quando dirigidos aos filhos e isto se multiplica por toda a sociedade.

Para completar as homenagens entregamos a todos os pais mensagens e lembranças.

Agradecemos por estarem dispostos a cumprir a palavra de Deus, de guiar seus filhos no caminho em que devem andar.

Feliz Dia dos Pais,
EBD.

1ª Conferência de Educação Cristã (Apresentação)


LOCAL: Assembleia de Deus – Madureira em Coaraci-BA
Escola Lígia Fialho

DATA: 25 de agosto de 2013

HORÁRIO: 08h ás 17h

PÚBLICO-ALVO: Direção, professores e alunos da Escola Bíblica Dominical com idade a partir de 16 anos.

TEMA: Traçando estratégias para educar uma sociedade em crise.

OBJETIVOS
GERAL
      Fortalecer a educação cristã.

ESPECÍFICOS
Identificar os principais problemas que formam a atual situação da sociedade de um modo geral observando parâmetros que não estão de acordo com as doutrinas cristãs;
Elaborar estratégias pedagógicas que permitam à Igreja uma atuação mais eficaz no combate à realidade do ambiente em que está inserida;
Sugerir ao Departamento de Educação Cristã ações emergenciais para a solução dos problemas diagnosticados.

JUSTIFICATIVA
      É de extrema importância que a igreja atual trace estratégias para o bom combate percebendo de um lado os problemas que assolam a sociedade e do outro as ferramentas que a igreja pode utilizar para solucionar as crises existenciais.
Proporcionar ao Departamento de Educação Cristã a análise, reflexão e discussão acerca dos fatores que se opõem à vida, à moral e à palavra de Deus é preparar cristãos para influenciar uma sociedade com base nos valores divinos.
A 1ª Conferência de Educação Cristã traz para o povo de Deus um despertamento acerca do que a igreja precisa defender e combater nos dias atuais, deixando claros os parâmetros divinos para a uma vida plena e equilibrada, estabelecendo para si posições estratégicas frente às mudanças do século XXI e consolidando uma educação cristã atuante em todas as esferas da sociedade.


INVESTIMENTO:
Alunos: R$ 15,00
Professores, Secretários, Tesoureiros: R$ 20,00
Superintendentes: R$ 25,00

Inscrições através do fone: (0**73) 3241-2212
ou madureiraemcoaraci@gmail.com

VEM AÍ! 1ª Conferência de Educação Cristã


LOCAL: Assembleia de Deus – Madureira em Coaraci-BA
Escola Lígia Fialho

DATA: 25 de agosto de 2013


HORÁRIO: 08h ás 17h

Existe um Homem (Dia dos Pais)


Existe um homem que se esmera no comprimento do dever para dar bom exemplo: Que fica humilde, quando poderia se exaltar. Que chora à distancia, a fim de não ser observado. Que com o coração dilacerado se embrutece para se impor como um juiz inflexível. Que na ausência usam-no como temor para evitar uma ação menos correta. Que quase sempre é chamado de desatualizado. Que apenas fisicamente passa o dia distante, na labuta, por um futuro melhor. Que ao fim da jornada avidamente regressa ao lar para levar muito carinho e, às vezes, pouco receber. Que está sempre pronto a ofertar uma palavra orientadora ou relatar uma atitude benfazeja que possa ser imitada. Que muitas vezes passa noites mal dormidas a decifrar os segredos da vida, quando extenuado, ainda consegue energias para distribuir energias. Que é tão humano e sensível, por isso, normalmente, sente a ausência do afeto que lhe é dado raramente e de forma pouco comunicativa. Que vibra, se emociona e se orgulha pelos feitos daqueles que tanto ama. 
Esse homem, geralmente, se agiganta e passa a ser o valor inexorável quando deixa de existir para sempre. Nunca perca, pois, a oportunidade de agradecer com muito carinho e amizade àquele que é seu amigo: SEU PAI.


Fonte: Mensagems com Amor

Mensagem aos Pais


Existem pais de poucos; pais de muitos; pais de um filho só.
Pais de filhos ausentes e de filhos presentes; pais adotados e biológicos.
 São muitos os tipos de pais, mas todos eles têm filhos.
A coexistência de um pai está genuinamente ligada à existência de um filho. Nasce com o pai responsabilidades e cuidados que só tem real importância, significado, razão de ser, quando dirigidos aos filhos
e isto se multiplica por toda a sociedade.

A vocês, que nos deram a vida e nos
ensinaram a vivê-la com dignidade,
não bastaria um obrigado.

 A vocês, que iluminaram os caminhos
obscuros com afeto e dedicação para que
os trilhássemos sem medo e cheios de esperanças,
não bastaria um muito obrigado.

A vocês, que se doaram inteiros e
 renunciaram aos seus sonhos, para que, muitas vezes,
pudéssemos realizar os nossos.
Pela longa espera e compreensão
durante nossas longas viagens,
não bastaria um muitíssimo obrigado.

A vocês, pais por natureza, por opção e amor,
não bastaria dizer, que não temos palavras para
agradecer tudo isso. Mas é o que nos acontece agora,
quando procuramos arduamente uma forma
verbal de exprimir uma emoção ímpar.
Uma emoção que jamais seria traduzida por palavras.

Amamos vocês!

Feliz Dia dos Pais
Um grande abraço,
EBD.



Assembleia de Deus – Campo de Coaraci

Departamento de Educação Cristã

Lição 06 – O Diálogo é Vital para o Crescimento Espiritual dos Filhos

TEXTO ÁUREO
“A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos, como plantas de oliveira, à roda da tua mesa”. Sl 128.3

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Valorizar a comunicação a partir da prática irrestrita da honestidade e responsabilidade;
2. Esclarecer que a liberdade é fator importante que contribui para o desenvolvimento integral dos filhos e está intimamente ligada à comunicação;
3. Ensinar que o culto doméstico é uma ferramenta importante para sedimentar as disciplinas espirituais.

INTRODUÇÃO
Embora nasçam cada vez mais crianças sem uma estrutura familiar tradicional, é na família formada pela união de um homem e uma mulher que se pode ofertar às crianças um marco próprio e adequado para seu desenvolvimento integral como pessoa. A missão e função das famílias cristãs é gerar, criar, formar e conservar uma semente de Deus em cada criança.

1. COMUNIQUE HONESTIDADE E RESPONSABILIDADE
Estes são os dois aspectos da comunicação entre pais e filhos que mais consomem tempo e exigem constância. Eles fazem parte do pacote de princípios e valores mencionados na lição anterior, onde vimos a parte teórica deste estudo; agora, um pouco de prática.
1.1. Ensine seu filho a falar a verdade
1.2. Encoraje seu filho a ser honesto
1.3. Crie oportunidades práticas para comunicar responsabilidade

2. CAPACIDADE DE VIVER EM LIBERDADE
Outro fator importante que contribui para o desenvolvimento integral dos filhos e que está intimamente ligado à comunicação de responsabilidade, é o ensino progressivo para o uso da liberdade. Sem que esta capacitação seja oferecida ao indivíduo desde pequenino, a liberdade para ele poderá ser uma ameaça, um perigo, um fator de sofrimento.
2.1. Dar pequenas liberdades desde a primeira infância
2.2. Disciplinar e corrigir o abuso de liberdade

3. RELACIONAMENTO COM DEUS
Para que os filhos desenvolvam relacionamento pessoal com Deus, é necessário que os pais assumam como práticas continuadas pelo menos as três indicações sugeridas neste tópico:
COMENTE:
3.1. Culto Doméstico
3.2. Meditação e oração a sós
3.3. Frequentar a Igreja assiduamente

CONCLUSÃO
Diante destas responsabilidades, pais cristãos precisam dedicar-se com amor, cuidado e sabedoria para que seus filhos desenvolvam honestidade, responsabilidade, capacidade para viver a liberdade e relacionamento pessoal com Deus e com seus semelhantes.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: Família Cristã – Editora Betel - 3º Trimestre 2013 – Lição 06.

VEM AÍ. 1ª Conferência de Educação Cristã. [inscreva-se]

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Lição 05 – Praticando com Sabedoria a Comunicação no Lar


TEXTO ÁUREO
“Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também”. Jo 13.15

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Ajudar o aluno a aplicar os princípios aprendidos na lição anterior às relações familiares;
2. Orientar o aluno quanto ao modo de afastar os vícios que sutilmente vão destruindo a ligação familiar;
3. Estimular o aluno a acrescentar à vida familiar os traços que tornam a comunicação eficaz.

INTRODUÇÃO
Na lição anterior, a comunicação nos foi apresentada como algo essencial aos relacionamentos. Tivemos uma noção geral do verdadeiro ato de comunicar. Agora vamos aplicá-lo à Família.

1. estabelecendo a comunicação familiar
Normalmente a comunicação familiar é entendida como o processo pelo qual marido e mulher, pais e filhos expõem suas necessidades, expressam opinião individual e comunicam suas decisões. Isto, porém, representa apenas os aspectos mais superficiais e práticos das relações domésticas. A comunicação plena é muito mais que isto e envolve ações subjetivas, tais como comunhão, entrega, compreensão, perdão, etc. Assim, neste tópico, procuraremos afastar aqueles equívocos que sutilmente vão destruindo a ligação familiar e acrescentar aqueles traços que a tornam eficaz:
1.1. Comunicação e democracia
1.2. Comunicação e autoridade
1.3. Comunicação e informação

2. comunicando princípios e padrões duradouros
Vivemos em uma época que se fala muito em quebra de padrões e mudanças de paradigmas. Contudo, mesmo que reconheçamos que alguns padrões devam ser removidos ou modificados, sabemos que a vida em comunidade seria impossível sem o estabelecimento dos mesmos, que por sua vez, obedecem a princípios. Por isso, é importante que no lar cristão os padrões sejam comunicados dia a dia com discernimento e sabedoria estabelecidos com firmeza (Dt 4.1-2).
2.1. O que são padrões?
2.2. A importância dos padrões na edificação da família
2.3. Discernindo padrões fundamentais e padrões secundários

3. criando convicções por meio da comunicação
Nenhuma modalidade de comunicação que os pais utilizem terá sido eficiente se não conseguir transferir aos filhos convicções, certezas, e formar neles a capacidade de serem juízes de si mesmos ao construir suas próprias opiniões. Isto só se alcança quando, no relacionamento familiar, existe o claro propósito de comunicar fé, princípios, valores.
3.1. Comunique valores e princípios inquestionáveis e universais
3.2. Comunique valores e princípios com coerência
3.3. Comunique um relacionamento confiável e aconchegante

CONCLUSÃO
Usemos com sabedoria, portanto, os recursos e as ferramentas da comunicação praticada e ensinada por Jesus, a fim de que seja estabelecido e mantido aberto o canal do diálogo, da empatia, do amor e da disciplina, a fim de desenvolvermos o modo de pensar, de ser e agir dos nossos filhos.
Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.

Revista: Família Cristã – Editora Betel - 3º Trimestre 2013 – Lição 05.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

29ª Assembleia Geral Ordinária da CONEMAD-BA


A Convenção Estadual dos Ministros das Assembleias de Deus no Estado da Bahia (CONEMAD-BA) - Ministério de Madureira, constitue-se como entidade religiosa sem fins lucrativos, tendo, atualmente, como Presidente o Excelentíssimo Senhor Pastor José Ivam do Nascimento, estando diretamente subordinada à Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil - Ministério de Madureira - CONAMAD, tendo, atualmente, como Presidente o Excelentíssimo Senhor Bispo Dr. Manoel Ferreira.

Nestes dias 18, 19 e 29 realizou-se a 29ª AGO que aconteceu em Ilhéus e que teve em pauta:
Eleição da Mesa Diretora para o quadriênio 2013-2017;
A Igreja e o preparo Evangelístico para os Grandes Eventos: Copa das Confederações, Copa do Mundo, Olimpíadas e Paraolimpíadas;
Mapeamento e Crescimento da Igreja no Estado da Bahia;
Agenda para o ano de 2013-2014, entre outras.

Na oportunidade foram consagrados e receberam a ordenação de Pastor: Marcelo Cândido Santos (foto _ lado esquerdo) e Valdino Souza (irmão Madá).

Receberam também reconhecimento a Evangelista: Luiz Gonzaga Neto _ Itajuípe Setor 02; José Wilson Rodrigues Silva _ Poções; Benvino de Sá Meira _ Poções.

10º Congresso Infantil


O Departamento de Crianças realizou nos dias 13 e 14 a 10ª edição do Congresso Infantil da nossa Igreja com o tema “Escondi a tua Palavra no meu coração” baseado em . O evento antecede o 1º Congresso Infantil no Sul da Bahia que acontecerá no mês de outubro em Itabuna.

Este é um trabalho que exige bastante dedicação e tem se destacado nos últimos anos. A Coordenadora Geral do Departamento, Claudete Souza, fala um pouco sobre este serviço:

“Começamos esse trabalho com muita dificuldade, dando início na igreja sede com Tia Valdelice.
Com a saída da Tia Valdelice, Deus trouxe de bem logo a Tia Claudete, que continuou o trabalho e agora, já indo para o 10º congresso deu início à EBD e cultos com crianças em todas as congregações do Campo de Coaraci. Preparou mais missionários voluntários para este trabalho com o curso da APEC.
Não podemos esquecer das contribuições da Tia Edna, uma grande amiga da cidade de São Paulo.
Deus levantou uma equipe que tem trabalhado incansavelmente, junto com toda a igreja e o nosso Pastor Valdete.”

Seguiram as programações deste 10º Congresso, os cultos festivos nas noites de sábado e domingo; Evangelismo no domingo pela manhã, e uma tarde e laser e recreações com direito a parquinho para todas as crianças.

Para finalizar a coordenadora geral do Departamento de Crianças agradece:

“Agradeço a Deus que tem nos dado força e saúde para realizar a sua obra, ao nosso Pr Valdete e sua esposa pelo apoio e a toda equipe que tem estado ao nosso lado, sem você não seria possível.
Ao meu esposo Moacir que realmente tem estado ao meu lado.

À toda igreja e amigos que têm contribuído em oração e ação, por isso que tem feito a grande missão.”

Lição 04 – O Modelo Divino de Comunicação

texto áureo
“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Jo 1.14

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Mostrar que a encarnação do Verbo é único modelo confiável de comunicação;
2. Ensinar que, ao se fazer homem, Deus se tornou imitável por todos os seguidores de Cristo;
3. Produzir desejo ardente e profundo de imitar a Cristo nas relações familiares.

INTRODUÇÃO
Deus sempre procura relacionar-se com a humanidade. Tem sido assim desde o Éden (Gn 3.8,9). Mas, como é possível ao Imortal relacionar-se com o mortal, o Eterno com o efêmero, o Santo com o profano, o Incorruptível com o corruptível, o Justo com o injusto, o Pai das Luzes (Tg 1.17) com os que se assentam na escuridão? Os Evangelhos respondem a todas estas indagações, apresentam o clímax relacional do divino com o humano e se constituem o único modelo eficiente e confiável de comunicação que deveria ser imitado em todos os relacionamentos humanos. É o que estudaremos nesta lição. Na próxima, aplicaremos os princípios aqui apresentados nas relações familiares.

1. definindo a comunicação
Comunicação é assunto atual. Acha-se presente nos vestibulares, no treinamento do pessoal de Recursos Humanos das empresas, nas campanhas políticas, nos livros e seminários de evangelismo pessoal e de massas, entre outros. Há uma variedade enorme de cursos para líderes, vendedores, professores, etc. Todos destacam a importância de uma boa comunicação. Os temas mais discutidos nos encontros de pais e de casais são os que se relacionam à comunicação. Então, o que é comunicar?
1.1. Comunicar é a chave para o sucesso
1.2. O que não é comunicação
1.3. Comunicar é, principalmente, tornar comum

2. deus comunicou-se com a humanidade pela encarnação
O ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus para receber a revelação divina e para viver uma comunhão de amor com Ele e com os semelhantes. O pecado alterou esta capacidade de relacionamento, quer no nível vertical ou horizontal (Rm 3.23). Para tentar resolver os problemas relacionais entre seus pares, os homens inventaram (e continuam inventando), vários meios e recursos de comunicação, quase sempre ineficientes. Para tentar reatar a relação com Deus, desenvolveram várias modalidades de manifestação religiosa. Mas para restaurar a harmonia entre o homem e seu Criador, somente são úteis, eficazes e aceitáveis o meio criado, utilizado e oferecido pelo próprio Deus. Assim, Deus fez-se carne para comunicar-nos a Sua salvação e perfeição (Mt 1.16,20; Lc 1.31).
2.1. A Encarnação foi o recurso completo utilizado por Deus
2.2. Na Encarnação Deus comunicou vida, exemplo e ensino
2.3. A comunicação feita através da encarnação transformou a Palavra de Deus em fato histórico

3. para efetuar a salvação do mundo deus e fez homem
Deus necessitava encarnar-se para redimir a humanidade? Ele não poderia resgatá-la de outro modo? Se poderia salvá-la de outro modo, por que não o fez? Entre as respostas teológicas para a encarnação do Verbo, destacaremos apenas as que se relacionam com as providências divinas essenciais à comunicação:
3.1. A necessidade da encarnação para salvar a humanidade
3.2. A encarnação era necessária para a transculturação do Verbo entre nós
3.3. A encarnação foi necessária para que Deus nos demonstrasse sua solidariedade

CONCLUSÃO
Hoje aprendemos que comunicar, no sentido mais aprofundado do cristianismo, é entender a doutrina da encarnação, aceitando-a, vivendo-a e testemunhando acerca dela. Assim podemos dizer que o modelo divino para a comunicação com a humanidade é a encarnação.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.

Revista: Família Cristã – Editora Betel - 3º Trimestre 2013 – Lição 04.

Lição 03 – A Importância do Planejamento Familiar Responsável

TEXTO ÁUREO
“Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar” Lc 14.28

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Mostrar a importância do planejamento familiar;
2. Consolidar nos crentes a certeza de que com planejamento adequado, mesmo nos dias atuais, podemos edificar ou reedificar bases sólidas para nossas famílias;
3. Ensinar que o planejamento familiar inclui o preparo dos pais para forjar nos filhos o caráter de Cristo, de modo a que rejeitem o mal, agindo com justiça e retidão.

INTRODUÇÃO
Se perguntarmos a qualquer pessoa o que é planejamento familiar, possivelmente obteremos a seguinte resposta: ‘Planejar a família é fazer os cálculos de quantos filhos o casal pode sustentar e educar sem depender de terceiros ou da caridade pública’. Isto é apenas parte da verdade e representa somente uma das etapas do projeto. Para chegarmos ao tão almejado planejamento, não devemos negligenciar etapas importantes, como veremos a seguir.

1. projetando a família
Para imitarmos ao Senhor na constituição da família, precisamos abrir mão da maneira de pensar mundana, caso já se tenha instalado em nossa mente, e permitir que o Espírito de Cristo suplante todo nosso entendimento carnal para vivermos inconformados com este mundo. O pensamento terreno acerca da família é frontalmente contra os princípios bíblicos, por isso os filhos de Deus devem se orientar biblicamente:
1.1. Quanto ao desejo
1.2. Quanto ao tipo
1.3. Quanto ao propósito

2. edificando as bases para a família
Depois que o pecado entrou no mundo, ninguém jamais encontrou condições favoráveis para construir um novo lar. O estrago foi feito e atingiu a todos. A situação piora a cada dia. Mas em Cristo fomos gerados de novo, numa semente incorruptível. Podemos edificar bases sólidas para os nossos descendentes, na viva esperança de que nós e eles formaremos famílias do agrado de Deus (1Pe 1.3;23). Pode ser que você venha de uma estrutura familiar falida, ou tenha crescido fora dos laços familiares, tenha sido abandonado quando criança, ou seus pais não sejam cristãos, conheceu a Cristo depois de já ter constituído um lar, ou, sendo cristão, se tenha descuidado ao seguir os princípios bíblicos na formação e conduta da sua casa... Quem sabe teve a felicidade de haver sido criado por pais crentes e exemplares Qualquer que seja o caso, quem quiser ter condições de formar uma família e conduzi-la à plenitude de vida, terá que:
2.1. Organizar a vida para a formação da família
2.2. Criar e/ou reunir condições para a formação da família
2.3. Avaliar se o que foi e está sendo feito é bom e suficiente

3. capacitando os filhos para uma vida com propósito
Precisamos considerar que Deus tem propósitos específicos para nossos filhos. É importante agir como Manoá, que orou ao Senhor para que Ele lhe ensinasse como deveria criar Sansão (Jz 13. 8,12). Ainda que não consigam entender completamente a extensão do propósito para o qual estão sendo educados, crianças e adolescentes reagem melhor à educação e à disciplina se forem informados do porquê de cada ação educativa e disciplinar a que forem submetidos. Podemos educar nossa família para fins específicos:
3.1. Através da educação espiritual e moral
3.2. Através da educação humana
3.3. Através da reunião de recursos materiais

CONCLUSÃO
Que cada pai e mãe possam ajudar seus filhos a não dispensarem as etapas fundamentais na formação da família. Que os princípios norteadores aqui discutidos possam ajudar a edificar as bases do lar que são necessárias à tranquilidade, à paz, à segurança e ao sucesso da nossa família.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.

Revista: Família Cristã – Editora Betel - 3º Trimestre 2013 – Lição 03.

Lição 02 – Aplicando Princípios Divinos à Disciplina Familiar

TEXTO ÁUREO
“E, na verdade, toda correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas, depois, produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela”. Hb 12.11

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Reafirmar que o único modo de obtermos sucesso na formação e criação de nossas famílias é imitando a Deus;
2. Enfatizar que no lar onde o marido e a esposa recepcionam sem reservas o Divino Agricultor, nascerão e se desenvolverão filhos para o louvor, a honra e a glória de Deus;
3. Entender que o processo de disciplina na família é um processo que exige paciência.

INTRODUÇÃO
Não bastou a Deus criar uma habitação para o homem e provê-lo de todos os meios de vida e de desenvolvimento. O Senhor também decidiu que acompanharia de perto a humanidade, que a disciplinaria, a corrigiria quando necessário fosse, e a restauraria quando ela viesse a se corromper. Ele tomou todas estas medidas e ordenou que fossem registradas para que nós pudéssemos imitá-Lo, também, na disciplina de nossas famílias. No entanto, é muito comum as pessoas confundirem os métodos de aplicação com a disciplina propriamente dita.

1. definicão de disciplina
Vem da mesma etimologia da palavra discípulo, de seguidor: cristãos são aqueles que seguem a disciplina de Cristo. Também é chamado de disciplina o conjunto de matérias que formam uma ciência, uma área de conhecimento. Os que se dedicam ao estudo de uma ciência e se graduam nela são chamados pelo nome da disciplina que escolheram: teólogos, matemáticos, geógrafos, médicos, pedagogos, cientistas sociais e etc.
1.1. O sentido mais amplo de disciplina
1.2. Definição de Método
1.3. Disciplina e método

2. acompanhamento presencial da disciplina
Deus preparou o Éden com todo o conforto, segurança, abundância de recursos e o entregou a Adão e sua esposa. O casal não tinha necessidade alguma nem corria risco, exceto o de fazer uma escolha equivocada; no entanto Deus os visitava todos os dias. Oferecia-lhes Sua maravilhosa companhia enquanto os ouvia contar de como estavam se saindo e o quanto se deleitavam com cada descoberta (Gn 3.8). Naturalmente o Criador não precisava usar nenhum destes expedientes, visto que, sendo Deus, não carecia da companhia humana nem de se informar através de relatórios, pois é onisciente. Mas Deus não levou em conta a Si mesmo, e sim o Homem, que dada a sua condição de criatura, precisava da assistência do Criador. Assim como a presença divina é necessária à humanidade, a presença dos pais é necessária aos filhos para:
2.1. Aplicar e manter a disciplina
2.2. Prover os meios necessários para a reabilitação do transgressor
2.3. Prover exemplo e referencial

3. preparando-se para a disciplina do lar
um erro deixar para pensar em disciplina depois que os filhos nascem ou quando eles já puderem compreender o sentido da instrução. Na verdade, os jovens devem aplicar-se à disciplina pessoal e ao temor do Senhor antes do namoro e do casamento, e persistir nisso depois de casados, para que tenham condições emocionais, morais e espirituais de organizarem e manterem a vida do lar. Como fazer isto?
3.1. Através da autodisciplina
3.2. Preparando-se para acompanhar de perto o crescimento dos filhos
3.3. Lidando positivamente com possíveis fracassos dos membros da família

CONCLUSÃO
Após sabermos diferenciar método e disciplina, chegou a hora de, com aplicação e paciência, cuidarmos dos nossos filhos à maneira de Deus, não esquecendo que o caminho da disciplina é árduo e muitas vezes demorado, exigindo de quem tem a responsabilidade muito empenho, carinho, amor e muita compreensão. Que Deus nos ajude na aventura de criar filhos aplicando os princípios divinos.

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.

Revista: Família Cristã – Editora Betel - 3º Trimestre 2013 – Lição 02.

Lição 01 – O Modelo de Deus para a Formação da Família

TEXTO ÁUREO
“E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã o dia sexto”. Gn 1.31

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Inspirar e orientar todas as ações dos cristãos na formação de suas famílias;
2. Ensinar as preciosas lições que a Bíblia nos ensina sobre a formação da família através do relato da criação;
3. Orientar os alunos para a vida, principalmente para que sejam pais bem sucedidos e exemplares.

INTRODUÇÃO
Os primeiros capítulos de Gênesis são riquíssimos em moldes que podem e devem ser utilizados na formação da família. Afinal, não há ali nenhuma ação humana, portanto, ninguém pode dizer que são apenas produtos de uma época que há muito está ultrapassada. Todas as providências foram tomadas pelo próprio Deus. O modo como o Criador cuidou de cada detalhe na execução da Sua obra deve inspirar e orientar todas as ações dos cristãos na formação de suas famílias. Voltemos ao princípio de tudo:

1. a criação do homem
Bíblia registra três etapas no processo de concepção do homem na mente de Deus. A primeira se relaciona à área da vontade, do desejo, da intenção. A segunda faz referência ao modo como deveria ser o ente que Deus pretendia formar e aponta para o projeto. A terceira se refere aos propósitos de Deus para aquele ser. Assim, vemos que:
1.1. Deus desejou fazê-lo
1.2. Deus projetou em Sua mente como seria o homem e a mulher
1.3. Deus definiu os propósitos para o homem

2. deus contruiu um mundo para o homem
Deus desejou formar o homem, definiu como este deveria ser e estabeleceu para ele um grandioso propósito. Porém, antes de executar o projeto, era necessário preparar uma habitação para o homem, um lugar onde ele pudesse desenvolver todas as suas potencialidades e cumprir o propósito da sua criação. Vejamos as providências que Deus tomou neste sentido:
2.1. Recriou e reorganizou a Terra para receber o homem
2.2. Criou condições de vida e de crescimento para a humanidade
2.3. Certificou-se de que tudo era de boa qualidade

3. deus capacitou o homem para viver
Seria impossível ao homem cumprir o propósito de sua formação se Deus não o capacitasse para isto. Assim, Ele tomou providências intrínsecas ao homem, que são aquelas relacionadas ao caráter, natureza e potencialidades. Dispôs também de um lugar adequado para o começo de tudo e de um plano de ação pelo qual o homem pudesse se orientar. Observemos as ações de Deus:
3.1. Fazendo o homem semelhante Ele
3.2. Preparando para Adão o lugar onde ele deveria começar a vida
3.3. Fornecendo ao casal um plano de ação

CONCLUSÃO
Após estudarmos o modelo de Deus para a formatação da família, ou seja, o modo como Deus cuidou de cada detalhe na execução da Sua obra, poderemos encontrar inspiração e sermos orientados para seguir na direção que o Senhor deseja para cada um de nós. As lições que a Bíblia nos apresenta através do relato da criação devem ser colocadas em prática, com a sabedoria e humildade que o Espírito Santo ministrará em cada um, para que nossa família seja para glória e louvor do Senhor!

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.

Revista: Família Cristã – Editora Betel - 3º Trimestre 2013 – Lição 01.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Nova Revista _ Jovens e Adultos - 3º Tri de 2013

A pós-modernidade é o período da história em que vivemos. Esse termo foi apresentado às Ciências Humanas como uma inovação no sentido de substituir antigos e ultrapassados paradigmas – conforme pensamento de uma parte da comunidade cientifica - a nova visão da sociedade, introduzida para nos fazer sair definitivamente da modernidade e considerá-la, efetivamente, página virada da cultura ocidental.
Dessa forma, ela tem atingindo todos os setores da sociedade, remodelando inclusive a ideia sobre família. Mas a Igreja tem se colocado à frente desta luta, para defender principalmente os princípios elementares da fé cristã, contra o relativismo e pluralismo deflagrado dessa nova maneira de interpretar os acontecimentos da história.
Por isso, preparei nestas lições textos compreensíveis e eficientes, para serem utilizados por cada família e cada cristão, visando manter os bons costumes e a sã doutrina.
As Escrituras têm nos mostrado o modelo divino de comunicação pertinente aos dias que estamos vivenciando, pois quando aplicados com sabedoria, os desenvolvimentos são constatados não somente nos filhos, mas em toda a família.
Que possamos abraçar o molde disciplinar de Jesus e servir a Deus em todo o tempo e com toda a família nessa época desafiadora, utilizando as ferramentas dessas valiosas lições.
Bons estudos.

sábado, 13 de julho de 2013

LIÇÕES EBD - 2º Trimestre de 2013

PONTOS SALIENTES DA NOSSA FÉ
Doutrinas Essenciais para a Prática
de uma Vida Cristã Sadia e Equilibrada


Abaixo lições e subsídios para este trimestre.

LIÇÃO 01 - A Vida Edificada Sobre a Rocha
LIÇÃO 01 - A Vida Edificada Sobre a Rocha (PowerPoint)
LIÇÃO 02 - A Parábola das Dez Virgens e a Necessidade de Vigilância
LIÇÃO 02 - A Parábola das Dez Virgens e a Necessidade de Vigilância (PowerPoint)
LIÇÃO 03 - Os Cuidados com a Família e o Ministério Cristão
LIÇÃO 03 - Os Cuidados com a Família e o Ministério Cristão (PowerPoint)
LIÇÃO 04 - Precisamos Combater o Pecado da Avareza
LIÇÃO 04 - Precisamos Combater o Pecado da Avareza (PowerPoint)
LIÇÃO 05 - As Autoridades são Constituídas por Deus
LIÇÃO 05 - As Autoridades são Constituídas por Deus (PowerPoint)
LIÇÃO 06 - Honra a Teu Pai e a Tua Mãe
LIÇÃO 06 - Honra a Teu Pai e a Tua Mãe (PowerPoint)
LIÇÃO 07 - O Que Guarda Sua Boca, Conserva Sua Alma
LIÇÃO 07 - O Que Guarda Sua Boca, Conserva Sua Alma (PowerPoint)
LIÇÃO 08 - Deus Procura Verdadeiros Adoradores
LIÇÃO 08 - Deus Procura Verdadeiros Adoradores (PowerPoint)
LIÇÃO 09 - Orientações Bíblicas Contra a Violência Doméstica
LIÇÃO 09 - Orientações Bíblicas Contra a Violência Doméstica (PowerPoint)
LIÇÃO 10 - A Importância da Ceia do Senhor
LIÇÃO 10 - A Importância da Ceia do Senhor (PowerPoint)
LIÇÃO 11 - A Benção da Boa e Soberana Vontade de Deus
LIÇÃO 11 - A Benção da Boa e Soberana Vontade de Deus (PowerPoint)
LIÇÃO 12 - A Contenda Produz Desunião
LIÇÃO 12 - A Contenda Produz Desunião (PowerPoint)
LIÇÃO 13 - A Igreja de Cristo Vencendo os Desafios
LIÇÃO 13 - A Igreja de Cristo Vencendo os Desafios (PowerPoint)

quarta-feira, 26 de junho de 2013

LIÇÃO 13 - A Igreja de Cristo Vencendo os Desafios


TEXTO ÁUREO
“Pois também eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Mt 16.18

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Explicar o que é e o que não é igreja;
2. Enfatizar quem é o fundamento da igreja;
3. Ensinar que o preconceito existe, porque falta conhecimento.

INTRODUÇÃO
Há dois significados fundamentais no Novo Testamento para a palavra igreja. Em um número grande de ocorrências, a palavra igreja significa congregação, pois a ênfase está num grupo de pessoas que acreditaram no evangelho de Cristo, foram batizadas, e que se reuniam para a adoração, companheirismo e serviço cristão. Em outras partes das Escrituras, a palavra igreja foi usada para descrever todas aquelas pessoas que aceitaram Jesus como Salvador de suas vidas. Esse segundo, tornou-se o sentido global e mais amplo para a palavra igreja.

1. Entendendo melhor o que é a igreja
Uma instituição ou uma organização se têm por definição de igreja nos dias de hoje. No entanto, nas páginas do Novo Testamento, ela era identificada mais como um organismo vivo e dinâmico, do que uma estrutura de poder e concentração de riquezas. No grego clássico, a palavra igreja (ekklesia) significa “ajuntamento popular” e designava as assembleias locais da Grécia antiga, em que os magistrados decidiam a vida jurídica dos cidadãos (At 19.32,39). Mas, no Novo Testamento, essa expressão indica dentre outras uma congregação local de redimidos em Cristo (Rm 16.5; 1Co 16.19; Cl 4.15; Fm 2).
COMENTE:
1.1. A igreja é um grupo de companheiros
1.2. A igreja é comparada a um corpo
1.3. A igreja é um templo espiritual

2. O fundamento, a missão e o futuro da igreja
Os historiadores entendem que, desde o início, havia uma forte igreja em Jerusalém dirigida e organizada pelos apóstolos. No entanto ela tem seu início já nos primeiros movimentos de pregação e ensinos de Jesus Cristo, que é de fato o fundador da igreja. Durante seu ministério, Jesus viveu como quem tinha a missão de começar uma nova comunidade. Ele, antes de qualquer nova proposta, dirigiu-se à antiga comunidade (a nação de Israel), mas esta o rejeitou (Jo 1.11-12). Então, começou a chamar um grupo de novos alunos, ou seguidores e deu-lhe os princípios normativos dessa nova comunidade (Mt 5.1-10). A partir daí, Ele designou doze homens como liderança daquele novo grupo. Esses homens ensinaram e pregaram em vários lugares os seus ensinos. E, até hoje, continuadamente Jesus está convocando os pecadores, a fim de que desfrutem das bênçãos do reino de Deus.
2.1. A igreja e seu fundamento
2.2. A missão da igreja
2.3. O futuro da igreja

3. a mulher, a política e a disciplina na igreja
A mulher, a política e a disciplina na igreja são assuntos que ainda são difíceis de discutir com alguns cristãos. Tudo porque alguns perpetuam conceitos preconceituosos.
3.1. O ministério feminino na igreja
3.2. O poder político e a igreja
3.3. A disciplina na igreja

CONCLUSÃO
A igreja de Cristo tem muitos desafios a vencer. Com conhecimento necessário das Escrituras, uma vida de santidade, de comunhão com o próximo e com Deus será possível vislumbrar a vitória diante dos assuntos da atualidade. É preciso se contextualizar sem abandonar as doutrinas elementares das Escrituras. Dialogar com o mundo sem negociar os pontos cardeais de nossa fé. A vida simples, a prática das disciplinas espirituais, é do que precisamos para cumprir o nosso papel de igreja de Cristo no mundo.
Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.

Revista: PONTOS SALIENTES DA NOSSA FÉ – Editora Betel - 2º Trimestre 2013 – Lição 13.