sábado, 26 de janeiro de 2013

UMAD-Sul e seu 1º Congresso

 
Unidão da Mocidade das Assembleias de Deus - Sul da Bahia (UMAD-Sul) provove em Novembro de 2013 o seu 1º Congresso. Este evento representa o trabalho de 17 Campos reunidos para Adorar o nome do Senhor Jesus em Coaraci-BA, Cidade que sediará esta primeira edição do congresso.

A temática está baseada em Eclesiastes 9: 8 e se entitula: "Buscando a Essência do Espírito Santo". Um chamado para a santificação e união de jovens de toda UMAD-Sul.

Um projeto bem fundamentado foi lançado por Deus ao coração da liderança da UMAD-Sul e grandes trabalhos serão executados durante todo ano por todos os líderes de mocidade ligados a ela.

Um blog (http://umadsul.blogspot.com.br/) surge para veicular as ideias e todas as informações pertinentes ao 1º Congresso da UMAD-Sul e os próximos trabalhos que virão. Para uma interatividade maior e melhor entre todos os componentes, foi lançada também uma página no facebook.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

LIÇÃO 04 - João Batista, Um Homem Resignado



TEXTO ÁUREO
“Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; mas aquele que é o menor no Reino dos céus é maior do que ele”. Mt 11.11

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Mostrar o ambiente familiar em que João se desenvolveu, e a importância de reproduzirmos tal ambiente;
2. Revelar que Deus, antes de escolher João, escolheu e preparou uma família piedosa para o seu pleno desenvolvimento;
3. Relembrar que não há evangelho e desempenho ministerial verdadeiro sem resignação.

INTRODUÇÃO
João era de origem simples, como veremos a seguir, porém, de uma grandeza admirável. Apesar de ter hábito alimentar e vestuário heterodoxos dos seus contemporâneos, ele conseguia ser uma poderosa fonte de influência para eles, no que tangia a esperança do reino messiânico. É tanto, que as suas raízes, sua missão e sua autoresignação fizeram dele uma estrela de primeira grandeza no cenário bíblico de sua época.

1. as raízes de João
João, o batizador, ocupa nas páginas do Novo Testamento um papel muito relevante, o de iniciar a transição de uma aliança antiga para outra nova proposta por Deus em Jesus Cristo. João veio trabalhar em favor do cumprimento cabal das profecias soteriológicas, anunciando o mistério de Deus oculto de todos os séculos, de maneira que teve a honra de ser o pioneiro da própria pregação do arrependimento. Entretanto, para que pudesse por mãos à obra teve de esperar quase trinta anos, vejamos como isso começou.

COMENTE:
1.1. Nascido em um lar piedoso (Lc 1.5-7)
1.2. Nascido com propósito (Lc 1.17b)
1.3. A mão do Senhor estava com ele (Lc 1.66)

2. João, uma voz profética
Assim como Jesus, João, o Batista teve a sua vida oculta, a partir do seu nascimento. Na época em que foi escrito os evangelhos, as pessoas não se preocupavam em dar certos detalhes, como fazem os escritores modernos. Por isso, praticamente, quase nada temos desses momentos que antecederam o ministério profético de João. Entretanto, sabemos que ele depois de certo tempo se isolou por deliberação própria nos desertos, tudo indica que se acolheu entre os essênios e daí procede a prática do batismo empregada por ele. Isso sucedeu até que se manifestou publicamente como uma voz profética em meio a sua geração.

3. João, um homem resignado
O ministério profético envolve aspectos de anunciar uma diferente percepção daquilo que Deus quer para aquele determinado momento, envolve denúncia de atitudes que não se conformam com a vontade de Deus, e também instrução pormenorizada e clara dessa mesma vontade d’Ele. Basta olharmos para a vida de João, conforme exposto nos evangelhos, e tudo isso constataremos que ele realizou completamente. O que envolveu um elevado grau de resignação, isto é, de renúncia pessoal e morte para si mesmo.

CONCLUSÃO
Assumir uma posição profética em toda sua dimensão bíblica exige um elevado grau de maturidade, de fé e de muita resignação. Se nos poupamos do sofrimento, se agimos sempre “dando um jeitinho” e somos infantis assumindo uma posição dúbia (em cima do muro), Deus não pode contar conosco para o exercício profético. Apenas há vida multiplicada quando a semente morre (Jo 12.24).

Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 04.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Envelope Missionário DIAMANTE

Deus tem nos capacitado a trabalhar para o crescimento de sua obra.
A Obra Missionária em nossa igreja nunca esteve tão atuante e em foco como nos últimos anos. Apesar do pouco tempo de existência da Assembleia de Deus Madureira em Coaraci já são mais de 20 congregações espalhadas pelo sul e o sertão da Bahia.

Ir, Orar e Investir na obra do nosso Senhor são pre-requisitos chave para vidas salvas, adoradores adorando, pregadores levando a palavra... servos atuando na grande seara do Senhor. Temos um chamado que arde em Missões e o tempo é escasso.

Para contribuições à obra missionária temos envelopes que norteiam cada um em sua contribuição segundo seu propósito, são os cartões de Ouro, Prata e Bonze (veja aqui) e agora surge mais um envelope, o envelope DIAMANTE, para contribuições de 50 reais acima.

Envelope Diamante (Frente)
Envelope Diamante (Verso)









Com esta iniciativa queremos suprir as necessidades da igreja no sertão do nosso Estado. Os gastos são grandes e a construção de congregações já começou. São lugares onde a seca é permanente, mas os cristãos são cheios de Deus compromissados com a palavra do Senhor.

Contribua!


Para adquirir os cartões você pode procurar a secretaria da igreja ou o Departamento de Missões.
ou
via e-mail: erivelton_camposesc@hotmail.com

Se você pertence a alguma congregação do Ministério de Madureira campo de Coaraci-Ba, procure o seu dirigente.



quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Hinos para Grupo Jovem: Dias de Elias - Lauriete



Artista: Lauriete
Álbum: Deus

Ele vem, brilhando como o sol
Voando sobre as nuvens
A trombeta eu posso ouvir
E um grande coral
Cantando uma canção
Dizendo que já vem
A salvação

Estes são os dias de Elias, pregando a palavra de Deus.
E estes são os dias de Moisés, justiça reinando outra vez.
E estes são os dias de hoje, o mundo vive em escravidão
Mas nós somos os pregadores, anunciando a volta do rei

Ele vem, brilhando como o sol
Voando sobre as nuvens
A trombeta eu posso ouvir
E um grande coral
Cantando uma canção
Dizendo que já vem
A salvação

Estes são os dias de Ezequiel, os ossos voltaram a viver.
E estes são os dias de David, erguendo um templo de louvor.
E estes são os dias da ceifa, os campos já brancos estão.
E nós somos trabalhadores realizando a colheita final.
  
Ele vem, brilhando como o sol
Voando sobre as nuvens
A trombeta eu posso ouvir
E um grande coral
Cantando uma canção
Dizendo que já vem
A salvação

Não há Deus como Jeová. (15x)

Ele vem, brilhando como o sol... (3x)

E um grande coral
Cantando uma canção
Dizendo que já vem
A salvação

Não há Deus como Jeová. (15x)

Ele vem, brilhando como o sol... (2x)
E um grande coral
Cantando uma canção
Dizendo que já vem
A salvação

video

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

LIÇÃO 03 - A Ignorância de Uma Geração



TEXTO ÁUREO
“E foi também congregada toda aquela geração a seus pais, e outra geração após eles se levantou, que não conhecia o Senhor, nem tampouco a obra que fizera a Israel”. Jz 2.10

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Apontar que coisas trouxeram a vaidade pessoal e escravidão;
2. Mostrar as terríveis consequências de se desprezar o ensino;
3. Aplicar a necessidade de nos preocuparmos em ensinar a vontade de Deus.

INTRODUÇÃO
Hoje estudaremos sobre os grandiosos feitos de Deus na geração de Josué. Como o povo de Israel desfrutou com intensidade, da prosperidade divina enquanto estiveram no caminho da obediência com Ele, usufruindo de uma vida de qualidade, muita chuva, terras férteis e abundantes colheitas. No entanto foram contaminados com os costumes dos pagãos e apostataram da fé. Mas vamos ver que a importância de um legado espiritual pode fazer toda a diferença para as gerações futuras.

1. a geração de josué
O Deuteronômio é um resumo da Lei de Deus para os filhos de Israel que estavam prestes a entrar na terra prometida. Josué recebeu a incumbência de liderar as tribos na conquista da terra, substituindo Moisés, sem jamais deixar o livro da Lei. Evidente que coube a ele também se prover de mestres que ensinassem ao povo das tribos, esse foi um legado glorioso. Seu zelo está exemplificado quando circuncidou todos os homens e celebrou a páscoa, (Js 5.4-12).

2. a importância de um legado
As tribos de Israel se encaminhavam para ser uma grande nação, já era um grande povo, mas precisava continuar as suas conquistas. Entretanto, com o passar do tempo, à medida que foram avançando, começaram a interessar-se pelo paganismo cananeu, deixaram-se seduzir pelos encantos dos seus rituais de fertilidade, que eram acompanhados com danças sensuais, prostituição e, depois, o aniquilamento de muitos bebês, que desse relacionamento impudico, nasciam. A morte desses inocentes trazia muito desgosto a Deus e, por tudo isso, Ele resolveu dar a terra um povo que fizesse a sua vontade, mas não foi isso que aconteceu, os filhos de Israel acabaram por anexar a sua vida tais práticas. Vejamos como isso foi possível.

2.1. Ignorância de uma geração (Jz 2.10)
2.2. Abandono das raízes (Jz 2.11)
2.3. A apostasia (Jz 2.12)

3. sofrimentos de uma nação apóstata
À medida que os filhos de Israel avançavam em seu relacionamento com o paganismo cananeu, iam dando as costas para Deus. Um comportamento tresloucado, que traria amargo sofrimento e que deixaria profundas marcas na história dos hebreus.

CONCLUSÃO
Embora o cristão como qualquer outra pessoa aprenda com seus próprios erros e sofrimentos, a maioria deles são desnecessários, uma vez que tudo quanto foi registrado nas Escrituras é destinado para o nosso ensino, consolação e esperança (Rm 15.4). Não é necessário, por exemplo, que Deus cerre as janelas e as portas do céu contra o nosso crescimento financeiro, mas, às vezes, fá-lo para nos conduzir de volta a sua presença, caso contrário, o prosperar, sem Ele, poder-nos-ia levar a uma derrota total e eterna.
Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 03.

sábado, 12 de janeiro de 2013

LIÇÃO 02 - Seus Valores e Sua Família



Antes de Iniciar a aula distribua entre os alunos pedaços de papel de diversas cores... Cada aluno escolherá a cor que mais gosta dizendo o porque da escolha. (Verde, vermelho, amarelo, azul, violeta, marrom, cinza, preto, branco, laranja ou rosa).
Peça para guardarem o papel até o final da aula.

OBJETIVO: Reconhecer que os valores divinos que sustentam a família e aplicá-los em sua casa.

Peça para um dos alunos orarem dando início à aula, em seguida leia a  Mensagem Valiosa (Fp 4: 7) e a  Verdade Aplicada.

Fazendo associação de ideias escreva a palavra “valores” no quadro e junte a ela as palavras associadas que os seus alunos disserem. Em seguida leia num dicionário o significado da palavra, combine com o sentido central extraído do quadro e elabore um conceito para ser trabalhando durante toda aula.

INTRO.
Nossos valores são aquilo que concordamos ser corretos e que, portanto praticamos. Expressam nosso caráter, conduta, decisões e formas de pensar. Nossos valores recebem influencia de diversos meios: família; escola; igreja...
Os valores divinos são os devem prevalecer em nossas vidas.

1 – A IMPORTÂNCIA DOS VALORES DIVINOS PARA SUA FAMÍLIA.
Se guiar pelos valores divinos faz com que convivamos harmoniosamente com toda sociedade, e isso começa em nossa família. Ter valores é mais do que simplesmente seguir uma regra, valores dão sentido pleno a uma vida honrosa e respeitável.
Sabemos que é ordem de Deus respeitar pai e mãe, e se guiar pelos valores divinos, nos faz ir além do que apenas seguir esta regra. Como você tem honrado os seus pais.

2 – IDENTIFIQUE SEUS PRÓPRIOS VALORES
Nossos valores são identificados de acordo com as nossas ações e como as justificamos. Conhecer suas reações diante de diversas situações mostra que você se conhece e sobre quais valores pauta a sua vida.
Aplique a atividade: “Meus valores”.

3 – OS VALORES DE DEUS x OS SEUS PRÓPRIOS VALORES
Peça para que todos abram suas bíblias em Provérbios 16: 2 e leia em uníssono.
Este versículo é uma chamada para compararmos os nossos valores com os de Deus. Devemos fazer com que eles sejam sempre os mesmos.
Quando os seus valores não forem os mesmo valores de Deus, abra mão dos seus.
Lembre-se, quando as pessoas te veem, elas devem ver a imagem de Jesus. Já pensou nisso?

CONCLUSÃO
Conclua a lição com a dinâmica do papel colorido. Leia o significado de cada cor como na dinâmica “Qual a cor que você mais gosta?” e conclua dizendo que as nossas escolhas revelam muito do nosso caráter. Assim é com todas as escolhas de nossas vidas.
Recolha as atividades e não comente nada, corrija-as as casa e depois poderá conversar com os alunos individualmente ou em grupo.
Veja se todos responderam a atividade proposta na revista e se o objetivo da lição foi alcançado.
Ore e encerre a aula.

Material Utilizado:
·         Folhas de colorido (Verde, vermelho, amarelo, azul, violeta, marrom, cinza, preto, branco, laranja ou rosa).

Plano de Aula – Lição 02 – Revista Adolescer +, 1º Trimestre de 2013.
Editora Betel.
Por Erivelton Souza Campos
Superintendente de EBD (Escola Bíblica Dominical)
Professor de Adolescentes – Classe Brilho de Cristo.
Em 12 de janeiro de 2013

LIÇÃO 02 - ATIVIDADE - Meus Valores

Importante: Os valores pelos quais o professor deve atentar estão implícitos em cada questão. Leias correta e calmamente e perceba-os.
A atividade deve ser respondida individualmente.


Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério de Madureira
Av São Pedro, 876 – Stº Antônio - Coaraci-BA


CLASSE BRILHO DE CRISTO                DATA: _____/_____/______
ALUNO:


ATIVIDADE
LIÇÃO 02 – Meus Valores

Responda às questões abaixo:
01 – Se você fosse esta noite para uma festa com amigos que não são cristãos, que roupa usaria?

R:


02 – Se você ganhasse na loteria R$ 10.000,00 (dez mil reais) o que você daria de dízimo?

R:


03 – Quais desses lugares você gostaria de conhecer: Paris, Dubai, Nova York ou Inglaterra?

R:


04 – Se você ganhasse uma viagem para este lugar e seus pais não o deixassem ir. O que você faria?

R:


05 – Quantas vezes por semana você lê a bíblia em casa?

R:


06 – Eu trabalhei e ganhei R$ 100,00 (cem reais) e tenho uma dívida para pagar no valor de R$ 95,00 (noventa e cinco reais). O que devo fazer?

R:


07 – Me ajude! Perdi na prova de matemática, mas minha mãe não pode saber disso. Eu sei que posso recuperar a nota durante o ano. O que eu devo fazer?

R:


"Cuidado com seus pensamentos: eles se transformam em palavras.
Cuidado com as palavras: elas se transformam em ações.
Cuidado com suas ações: elas se transformam em hábitos.
Cuidado com seus hábitos: eles moldam o seu caráter.
Cuidado com seu caráter: ele decidirá o seu destino."

Meryl Streep em "A Dama de Ferro"

“Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor.” – Os 6: 3
Bons Estudos!

Escola Bíblica Dominical
Departamento de Educação Cristã

Qual a cor que você mais gosta?


Importante: esse significados servem apenas para ajudar a conhecer melhor as pessoas. Não têm nenhuma conotação psicológica ou séria. Servem apenas para tornar o quebra-gelo mais atraente.

Distribua papeis coloridos - vários de cada cor (verde, vermelho, amarelo, azul, violeta, marrom, cinza, preto, branco, laranja, rosa) - . Peça para cada pessoa pegar a cor que mais gosta e dizer o porque da escolha.


Ao final da dinâmica leia o significado de cada cor:

VERDE: Representa a natureza, a esperança, a perseverança, segurança, satisfação. é uma cor calmante. No sentido espiritual representa a esperança de vida eterna com Deus.

VERMELHO: Cor quente, atraente. Representa energia, calor, decisão, liderança. Também é simbolo de fogo, perigo, paixão, guerra e raiva. No sentido espiritual sempre representa o sangue de Jesus derramado em nosso favor.

AMARELO: Representa amizade, criatividade, alegria, cura, brilho, pessoa espirituosa, divertida. Também é símbolo de poder, pois lembra o ouro. Em sentido espiritual, pode representar as ruas de ouro da Nova Jerusalém.

AZUL: Traz tranquilidade, calma, é a cor do céu, por isso representa paz de espírito e segurança. Cor de pessoas intelectuais , leais e sincera. No sentido espiritual é uma figura do céu, lugar onde Deus habita e onde iremo um dia morar.

VIOLETA: Cor que representa pessoas que estão procurando inspiração, que ficam muitas horas sem dormir. Símbolo de intuição e de transformação.

MARROM: Símbolo de pessoas disciplinadas, sérias, corretas e que gostam e obedecer às regras. Cor de gente trabalhadora.

CINZA: Cor de pessoas equilibradas e estáveis. Resultado de união de preto e branco, portanto de quem aceita bem as diferenças.

PRETO: Cor de quem é introspectivo, pensativo. Simboliza pessoas que levam a vida tão a sério que não querem se divertir mas têm objetivos nobres a serem alcançados.

BRANCO: Simboliza a pureza, a sinceridade e a verdade. Pessoas que gostam muito da cor branca apreciam a limpeza e a ordem, gostam de ser transparentes.

LARANJA: Cor do sucesso, de gente quente e alegue Gente que ama o trabalho e que gosta do que faz.

ROSA: Uma mistura do vermelho como branco. Símbolo de romance, sonhos e modernidade. Pessoa que está enamorada de alguém ou simplesmente da vida.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Círculo de Oração 2013 - BANNER


VEM AÍ! Festividade da CIBE - Círculo de Oração 2013


CIBE - Confederação de Irmãs Beneficentes Evangélicas

TEMA: Mas os que esperam no Senhor renovarão suas forças e subirão com asas como águias, correrão e não se cansarão, caminharão e não se fatigarão. (Isaías 40: 31)

LOCAL: Assembleia de Deus Ministério de Madureira - Campo de Coaraci
Avenida São Pedro, 876 - Bairro Santo Antônio
Coaraci - Bahia

BANNER
CONVITE
O EVENTO
FOTOS

Unidos!


Material:
Canetas esferográficas
Pedaços de papel

Procedimento:
Se possível, entregue uma caneta para cada um dos participantes presentes ao encontro. Peça-lhes para demonstrar a caneta que recebeu. Em seguida pergunte: Quantas peças compões esta caneta? O que cada uma delas representa? O que podem fazer separadamente? E juntas? Peça-lhes para remontarem a caneta e usando-a escrever um bilhetinho para um dos participantes.

Aplicação:
Somos muitos membros, mas um só corpo. Unidos podemos fazer muito mais do que separados. Vamos nos empenhar em permanecermos juntos.

Educação Cristã, o que é?



“Programa pedagógico que, tendo por base a Bíblia Sagrada, visa o aperfeiçoamento espiritual e moral dos que se declaram cristãos e daqueles que venham atender o chamado do evangelho de Cristo.”

É evidente que educação cristã é muito mais que isso, na pedagogia divina ela é um processo contínuo que envolve o ser humano integralmente (espírito, alma e corpo), levando-o a desenvolver a mente, seu aspecto emocional para que entenda a si mesmo e recupere sua auto-imagem dentro do contexto em que estamos inseridos. Ela ainda contempla o nosso homem interior, nosso lado espiritual que é o mais beneficiado com esse processo.

Não menosprezando nossas faculdades, seminários e institutos bíblicos, que tanto tem contribuído para o aperfeiçoamento dos santos, afirmamos ser a Escola Bíblica Dominical a maior agencia de educação cristã que a igreja possui.

Nela, os cristãos são preparados para interagir com o meio onde vivem, com as situações do dia-a-dia, usando sua criatividade, discernimento e compromisso com os princípios bíblicos, que são em sua totalidade o maior código de eticidade e moralidade do ser humano. A ética cristã ensinada na Escola Dominical é um conjunto de princípios que formam e dão sentido ao viver cristão, ela fundamenta-se na ética bíblica que é exarada das Escrituras Sagradas, que por sua vez é a ética absoluta, pois quem estabeleceu sua regras foi o próprio Deus, e nele “não há mudança, nem sombra de variação” (Tg 1: 17)

Alguém já disse que “quem cria estabelece a norma”. A assertiva serve também para o ser humano, pois quem nos criou foi Deus (Gn 1: 26-31; Tg 1:18). Aliás, criou todo o universo (Gn 1: 1-31; 2: 1-25). Eminentemente, Deus estabeleceu as normas éticas e morais e disponibilizou capacidade suficiente para a humanidade praticá-las (Ef 2:10; Rm 2: 14,15). “Deus não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa” (Nm 23:19), portanto, o que ele instituiu como certe continua certo, e o que é errado continua errado. Deus é imutável e sua palavra também, dessa forma, o que os textos bíblicos definem como bom ou mal, como moral ou imoral são para os educandos cristãos autênticos postulados de suas vidas, e deve ser observado tanto no sentido vertical (com Deus) quanto no horizontal (na sociedade).

A ética cristã tem a ver com a conduta pessoal do educando cristão em relação a valores morais, físicos, sociais e espirituais. Em outras palavras, sua maneira de agir deverá se pautar na conduta identificada com os ideais ensinados por Jesus Cristo no Sermão da Montanha, registrados nos capítulos 5 a 7 do Evangelho segundo escreveu Mateus.

Vale acrescentar que a ética cristã não é opcional, porém manifestação extrínseca e visível da mudança de vida que caracteriza o verdadeiro cristão (Rm 6: 4; 7: 6). Aliás, toda boa educação e ensino exigem mudança de comportamento:

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformais-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm 12: 1, 2).

Fonte:
CARVALHO, César Moisés. Marketing para a Escola Dominical - Como atrair, conquistar e manter alunos na Escola Dominical.
6ª ed. CPAD - Rio de Janeiro, 2010.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Que Cor a Vida Tem Para Você?


Material:
Potes de tinta
Folhas de Papel Sulfite

Procedimento:
Coloque os potes de tintas sobre uma mesa, mas antes se lembre de cobrir a mesa com jornais velhos. Cada Participante, um por vez, deverá colocar o dedo dentro do pote de tinta e com o dedo fazer uma pintura em sua folha. Esta "pintura a dedo" deverá expressar como sente-se naquele momento.

Aplicação:
Jesus torna a nossa vida muito mais colorida e cheia de vida. Quando nós o conhecemos faz toda a diferença, pois Jesus é o motivo de nossa alegria e a razão do nosso viver.

Somos Servos


Material:
Copos diversos
Uma Bandeja
Jarra com água

Procedimento:
Coloque sobre uma mesa ou uma superfície lisa (um balcão, por exemplo) uma bandeja onde caibam diversos copos (de preferência de acordo com o número de participantes).
Cada um dos presentes, um por vez, deverá pegar a água e colocar no copo, mas enquanto o faz deve mencionar para quem está servindo a água e por que pensou nesta pessoa em especial.
Finalize oportunizando que cada um sirva a um dos participantes e antes de entregar o copo diga-lhe: "Que esta água mate sua sede e restaure as suas energias durante toda esta semana".

Aplicação:
Jesus é a água da vida. Assim como a água sacia a sede de nosso corpo físico, Jesus sacia a nossa sede espiritual.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

LIÇÃO 02 - A Importância do Ensino Cristão



TEXTO ÁUREO
“Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os juízos que mandou o Senhor, vosso Deus, para se vos ensinar, para que os fizésseis na terra a que passais a possuir”. Dt 6.1

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1. Mostrar que não existe genuíno cristianismo senão através do ensino prático de Jesus Cristo;
2. Indicar quais as esferas em que o ensino cristão deve ser aplicado;
3. Revelar a necessidade de desenvolvermos um caráter, à semelhança de Jesus mediante o ensino.

INTRODUÇÃO
O ensino cristão atua na vida como um todo. Ele abarca todos os aspectos da vida humana, tanto para o presente como para a eternidade. Na família ou no indivíduo, o seu impacto é sempre positivo. Sua fonte de autoridade são as Escrituras, e seus propósitos são fundamentais para promover progresso social. Na lição de hoje, estudaremos sobre a natureza, os propósitos e os resultados desse ensino.

1. O ensino cristão e sua natureza
Desde o nascimento, entramos num circuito de constante aprendizado, que caso nos empenhemos, seguir-nos-á em toda a nossa existência. Aprendemos a falar, andar, relacionar-mos com as pessoas, a partir das nossas famílias e depois enfrentamos longos anos escolares, cursos, etc. A inserção do indivíduo na sociedade é possível também graças a este incessante ato de aprender. A educação cristã deve ser compreendida como um elemento que deve permear e nortear, desde o mais cedo possível, a vida de um indivíduo por causa da importância que ela tem, como veremos abaixo.
1.1. É uma ordem superior (Dt 6.6)
1.2. É transmissão de conhecimento (Dt 6.7)
1.3. O desenvolvimento de um estilo social cristocêntrico (Dt 6.7b)

2. o ensino cristão e seus propósitos
Os propósitos do ensino cristão são bem diversificados e, dada a natureza relevante e extensa desse assunto, selecionamos alguns tópicos trabalhados a partir do texto bíblico de Deuteronômio 6, considerados de suma importância para uma reflexão prática. Tal ensino deve abranger três esferas de relacionamento, isto é, que apontam para o desenvolvimento espiritual e individual do ser, sem jamais negligenciar as atividades sociais que visam o bem estar do próximo.

3. resultados do ensino
Aquele que planta uma semente espera, dela, algo colher para sua satisfação. Em toda atividade, espera-se que dela se obtenha resultado, tal coisa não é diferente quando se ensina os caminhos do Senhor. Instruir é um trabalho vigoroso, que exige humildade, paciência e esperança quanto aos resultados, que se podem ver a curto ou longo prazo. Basta lembrarmos de Jesus, que, nos evangelhos, é chamado de Mestre, mais do que qualquer outra coisa, então nos sentiremos motivados a ensinar. Foi a Sua docilidade, conhecimento e sabedoria que o tornaram inesquecível.

CONCLUSÃO
O coração do ensino cristão pode se resumir pelo fato de Jesus Cristo viver através de nós, a sua igreja; e que isso é demonstrado quando desenvolvemos o sentimento de amor em nós mesmos nas três direções como falamos acima. É dessa maneira que não vivemos meramente, mas que espelhamos o Filho de Deus para que todos vejam e tenham oportunidade de viver segundo a sua graça, amor e poder.
Fontes:
Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel.
Revista: VIDA CRISTÃ VITORIOSA – Editora Betel - 1º Trimestre 2013 – Lição 02.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Festa do Círculo de Oração - Poço Central


Acontecerá nos dias 12 e 13 de Janeiro o Primeiro Encontro do Círculo de Oração da CIBE em Poço Central-BA.

O tema está em João 1: 46.

sábado, 5 de janeiro de 2013

LIÇÃO 01 - Família, Uma Grande Ideia de Deus


Eis mais um trimestre, e neste o seu aluno vai se sentir completamente “em casa”. É sobre a família que nós iremos estudar.
Os adolescentes estão na escola, nas ruas, na igreja... em diversos lugares, inclusive em casa. E é neste ambiente indispensável para a vida destes amados que experiências importantíssimas são vivenciadas.
Vamos crescer juntos!

OBJETIVO: Reconhecer que Deus criou a família e ser grato a Ele por fazer parte da família que Ele mesmo escolheu para cada pessoa.

Já sabe ne?!  Oração à Mensagem Valiosa (Gn 12: 3b) à Verdade Aplicada.

Peça para que cada adolescente desenhe em folhas de papel a sua família. (10 min)
Você vai levar um grande cartaz em forma de casa, e neste irá colar os desenhos dos seus alunos.
Este cartaz ficará exposto durante todo o trimestre.

INTRO.
Se perguntar se está na família certa, ter vontade de trocar de família ou achar que poderia escolher melhor a própria família... isso passa pela mente de muitos. Mas Deus não faz nada por acaso, e tem pra nós sempre as melhores escolhas. Contentar-se com seus familiares e reconhecer que Deus realmente quer o melhor pra nós e que você está onde deveria estar.
Se a família é ideia de Deus então é algo realmente excelente, na família está o sustentáculo de toda sociedade, uma família estruturada na palavra de Deus é uma sociedade equilibrada.

1 – ENTENDENDO A IDEIA DE DEUS – O QUE É FAMÍLIA?
Família é um conjunto de pessoas ligadas por grau de parentesco.
Na bíblia a primeira família surge quando Deus decide criar Eva, por perceber que não é bom que o homem esteja só.
A família segunda a ideia de Deus é perfeita e dela se estrutura a sociedade, porém a sociedade tem distorcido a ideia perfeita de família criada por Deus.

2 – FAMÍLIA – IDEIA DIVINA DE COMPANHEIRISMO
Partindo da criação de Eva por Deus, percebemos que Ele não viu em nenhum outro animal semelhança com Adão, portanto criou Eva de sua costela. Na família deve haver companheirismo, ele é a chave para que tudo se desenvolva em família e saudavelmente.
Precisamos, em família, sermos companheiros uns dos outros.
Em tempos de individualismo o povo de Deus deve provar que no companheirismo está a vontade de Deus.

3 – FAMÍLIA – IDEIA DIVINA DE MUTUALIDADE
Servir uns aos outros é também prova de amor, numa família a mutualidade deve ser constante, como numa casa de formigas, ou de abelhas. Todos se esforçam para alcançarem um objetivo comum.

4 – O PROJETO INICIAL FRACASSOU?
A família idealizada por Deus, no Éden, se perdeu pelo caminho e fugiu dos seus propósitos, por causa do pecado. Mas Deus não desistiu da família! Ainda hoje Deus não desistiu da família! Ainda hoje Ele levanta pessoas que estejam dispostas a lutar por ela. Hoje, Ele te convida a viver seu plano, sua ideia de família, dentro de sua casa. Para isso é necessário decidir:
Ser grato a Deus por sua família mesmo que, em alguns momentos, ela não pareça ser aquilo que você sonhou.
Ser companheiro das pessoas que Deus escolheu para ser sua família.
Ser um ajudador dentro de sua casa.

Observe se o objetivo proposto para essa lição foi alcançado e finalize a aula.


Material Utilizado:
·         Folhas de ofício branco
·         Lápis grafite (Material do Aluno)
·         Papel madeira

Plano de Aula – Lição 01 – Revista Adolescer +, 1º Trimestre de 2013.
Editora Betel.
Por Erivelton Souza Campos
Superintendente de EBD (Escola Bíblica Dominical)
Professor de Adolescentes – Classe Brilho de Cristo.
Em 05 de janeiro de 2013